Subscreva a nossa Newsletter e receba as nossas novidades



 

Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player

FNAT/INATEL Histórico

 

Visite o Blog do BSJ e da sua História de 32 anos de Futebol no INATEL

http://www.bairrosjoao.blogspot.pt/

 


Um Distrito que me é muito familiar




A 5 de Dezembro de 1944 foi inaugurada em Leiria a Delegação Distrital da Fundação Inatel (então FNAT). Em 1949 no local de nome Terreiro é inaugurada uma nova sede, mas os seus Campeonatos de Futebol de 11 pouca história tem, em resultado da superior qualidade evidenciada pela Casa do Pessoal da Fábrica de Cimentos Liz - Maceira que ganhou inúmeros Campeonatos. A partir de 1983/84 deixa de haver referência ao futebol de 11 no distrito.
Hoje, colectividades como a União Desportiva de Turquel de Alcobaça e ADCR Serrana do concelho de Peniche, tentam estimular o Futebol do INATEL neste distrito, a ver vamos.


Fica o registo por concelhos


Concelho de Leiria
Casa do Pessoal dos Cimentos Liz Maceira (Leiria) - 15 Campeonatos
Casa Povo de Monte Real - 2 Campeonatos
Grupo Desportivo da Prisão Escola (Leiria) - 1 Campeonato
Grupo Desportivo de Valverde (Maceira) - 2 Campeonatos


Concelho da Marinha Grande
Empresa Limas União Tomé Feteira (Vieira de Leiria) - 4 Campeonatos
Grupo Desportivo Metalúrgico Marinhense (Marinha Grande) - 2 Campeonatos


Concelho das Caldas da Rainha
Grupo Desportivo Capristanos (Caldas da Rainha) - 3 Campeonatos


Concelho de Peniche
Casa Povo de Peniche (Atouguia da Baleia) - 1 Campeonato




Concelho de Alcobaça
Fundação Joaquim Matias (Pataias) - 1 Campeonato



A Fábrica de Cimentos da Maceira-Liz foi criada a 3 de Maio de 1923 e chegou a empregar 300 trabalhadores revestindo-se de importância nacional, tendo desempenhado desde a sua inauguração um importante papel na economia, na tecnologia e nos inerentes aspectos sociais.




A Casa do Pessoal
Este organismo de cooperação social, localizado no centro do Bairro de Maceira-Liz, foi criado em 1934 com três finalidades essenciais: assegurar a previdência e assistência aos seus associados, a sua instrução e os progressos locais. Em conformidade com estes fins, a Casa do Pessoal da Empresa Cimentos Liz assegurava um sem número de iniciativas em áreas tão diversificadas como o desporto, a recreação, o cooperativismo, a previdência, a saúde, a educação e a cultura.
Dotada de equipamentos para a prática de jogos e desportos regista-se os campos de futebol, voleibol, ténis e minigolfe; das pista e caixas de saltos para atletismo; do recinto cimentado para hóquei em patins, basquetebol, futebol de salão e outros; da carreira de tiro; da primeira piscina; da sala de jogos com bilhar, ténis de mesa, cartas e tabuleiros de jogos, entre outros.
No aspecto competitivo e desportivo, a Casa do Pessoal teve ao longo dos anos uma intensa actividade nomeadamente no Futebol de 11 da FNAT/INATEL.


No arquivo Histórico da Fábrica Cimentos Liz encontra-se a foto abaixo indicada que no verso da mesma encontra a seguinte inscrição a lápis:
"27 de Junho de 1948:
Jogo no Porto com o grupo da Casa do Povo da Maiorca, para apuramento do Campeão do Campeonato Nacional Corporativo de Futebol, de 2 categoria.
Vencedor: Casa do Pessoal da E.C.L.: 5-0
Com este resultado alcançámos a classificação de
Campeões Nacionais em 2 categorias




A equipa (da esquerda para a direita, de cima para baixo): Fernando Cruz, Benvindo, Augusto Pinto, Vítor Toscano, Eduardo e Vitor Bartolomeu, Hilário, José Barroso, "Saloio", M. Ferraz e Codinha


http://www.aps.pt/cms/docs_prv/docs/DPR4926acf8dbbb7_1.pdf
Associação Portuguesa de Sociologia, texto actualizado por BSJoao



O Nascimento do Futebol Corporativo no Distrito de Beja




É em Março de 1946 que é criada em Beja uma delegação da FNAT. Procura-se então uma casa para a sua instalação, que acaba por ser o antigo edifício do Governo Civil.

(Notícias de Beja 9 Março 1946)

No entanto, as actividades da delegação ficam-se pelos eventos culturais, sendo que os desportivos são apenas o pingue-pongue, e as classes de ginástica, com sessões nocturnas. 

(Diário do Alentejo 6 Março 1947)

Passam os anos, e o Diário do Alentejo de 4 Maio 1957, disserta sobre um jogo entre 2 firmas de Beja, e alvitra a sugestão de organizar-se um campeonato corporativo, como na maioria dos outros distritos, termina o artigo dizendo:

%u201Cvamos criar o I Campeonato Corporativo de Beja?%u201D mas, daqui nada resulta por vários anos, até que em Janeiro de 1965 se organiza o I Campeonato Corporativo de Beja.

(ver Diário do Alentejo 19 Janeiro de 1965, pg 4)

Assim, inicia-se em 17 Janeiro de 1965, esta prova promovida pela FNAT.

São apenas 3 os grupos desportivos inscritos.

Casa do Povo de Alfundão

Casa do Povo de Alvito

Casa do Povo de Penedo Gordo




O Campeão Distrital acabaria por ser o GD da Casa Povo do Penedo Gordo que teria um percurso pequeno nas eliminatórias do Campeonato Nacional, tendo em 28 de Março de 1965, na cidade de Setúbal, sido eliminado pela Casa do Povo do Vimieiro de Évora, tendo perdido por 2-0.






Figueira da Foz é uma cidade portuguesa no Distrito de Coimbra, inserida na região Centro e sub-região do Baixo Mondego e situada na foz do rio Mondego com o Oceano Atlântico. É a segunda maior cidade do distrito de Coimbra, com cerca de 28 000 habitantes. Foi conhecida como Rainha das Praias de Portugal. É nesta região que ao longo de muitos e muitos anos se tem conquistado muitos títulos (27) de Campeonatos Distritais de Futebol da FNAT/INATEL. 


Destaques por Distrito




CRP - Centro Recreio Popular da Marinha das Ondas


A Freguesia da Marinha das Ondas é composta pelas seguintes povoações: Cipreste, Matas, Gigante, São Jorge, Matos, Casal de Seiça, Cabeço da Pedra, Sampaio, Leirosa e Marinha das Ondas. Nestas povoações existe algum comércio e indústria, sendo de salientar a implantação das fábricas de celulose Celbi (na sua totalidade) e Portucel/Soporcel (parcialmente). A Praia da Leirosa é certamente a sua povoação mais antiga. Terra de pesca e pescadores por excelência começou por conhecer actividade sazonal praticada por homens vindos do interior que aqui lançavam redes de meijoeiras. Com o aparecimento do tijolo e do betão, a Praia da Leirosa tomou nova configuração O saveiro foi o barco de pesca aqui adoptado pelos esgueirões (assim chamados os pescadores da Praia da Leirosa) apto, pela sua configuração, a vencer a contrariedade da rebentação, perigosa mas habitual, em praias desabrigadas. As festividades religiosas da Praia da Leirosa honram, como não poderia deixar de ser, quem proteja os pescadores. Nossa Senhora da Boa Viagem é a padroeira local, a quem homens e mulheres se entregam em orações pedindo bênção e protecção para as viagens no mar. Em 1953 é fundada A ACRDM - Associação Cultural Recreativa Desportiva Marinhense uma colectividade com sede na freguesia de Marinha das Ondas, concelho da Figueira da Foz, distrito Coimbra. Possuindo sede própria, um pavilhão multiusos e um campo de futebol de onze, proporciona aos seus sócios e comunidade em geral um enriquecimento cultural, recreativo e desportivo. Entretanto em 01 de Janeiro de 1963 é fundado o CRP Marinha das Ondas - Praia da Leirosa, tendo como registo no INATEL o CCD 144, e como primeira participação nos campeonatos de Futebol da FNAT/ INATEL, a época de 1963/64.




Foi ao longo de décadas um dos participantes mais activo nestes campeonatos tendo conquistado alguns títulos distritais em meados dos anos setenta e no inicio do novo século, tendo representado a região nas eliminatórias do Campeonato Nacional. A partir de 2012/2013 deixa de haver registo de participação nos Campeonatos. Como dado histórico em 07/06/1978 com o objectivo de os seus atletas praticarem futebol federado através da Associação Futebol de Coimbra, nasce o CRP Praia da Leirosa, tendo alcançado um titulo de Campeão Distrital. Mais tarde surge entretanto fundada em 02/08/1990 outra associação com a designação de Centro Social da Praia da Leirosa com o espírito de IPSS.






Freguesia com cheiro a Futebol do INATEL



União Popular da Rebordosa




Rebordosa é uma aldeia na margem norte do Rio Mondego, junto à EN 110. Pertence à freguesia de Lorvão, possuidora de três colectividades que muito contribuíram para o Futebol do INATEL como o Chelo FC e nos últimos anos FC Paradela do concelho de Penacova, distrito de Coimbra. Nos dias de hoje deve ter cerca de 300 habitantes. Antigamente o seu numero de residentes era maior mas a emigração e a fraca taxa de natalidade fizeram descer o numero de pessoas desta aldeia. A proximidade com a capital de distrito fez com que muitos habitantes da Rebordosa fossem para lá, procurar novos horizontes. A União Popular da Rebordosa iniciou-se nas competições oficiais em 1976 com a inscrição de 22 jogadores todos da freguesia de Lorvão.

 

Esta associação apareceu a participar no campeonatos de Futebol do INATEL da delegação de Coimbra em 1978/79, e até ao inicio do novo seculo teve uma participação muito activa, em 1982/83 é vice campeão distrital, mas durante a decada de 90 torna-se num vencedor habitual conquistando 5 campeonatos distritais e participando nas eliminatórias dos campeonatos nacionais.




Asdrubal Carvalho, Arsénio e Raul Costa este jogador e treinador, foram durante alguns anos os grandes obreiros destes êxitos assinaláveis, que serviu de exemplo numa região onde por vezes se notava uma onda de comodismo, falta de actividade e espírito de sacrifício para o desporto. Depois de 2 anos sem direcção os sócios da União Popular da Rebordosa elegeram novos corpos sociais em 2013/14. A nova direcção teve como objectivo principal e no imediato garantir o funcionamento do seu grupo de Cavaquinhos de grande actividade e participação a nível nacional, a abertura da sua sede aos domingos á tarde, bem como a conservação do seu parque de merendas e o seu parque  infantil. Flyers recentes de promoção de eventos, denuncia a vivacidade desta colectividade.



     




Em busca do associativismo no
Casal da Misarela

 
O Casal da Misarela é uma pitoresca localidade sobranceira ao Rio Mondego e à Praia Fluvial de Palheiros e Zorro, a 5 quilómetros de Coimbra, na freguesia de Torres do Mondego. O movimento associativo vem de muito longe, 1932 apresenta a primeira e única colectividade de então, que tinha uma vocação recreativa e cultural. Os bailes e o folclore ocupavam-lhes todo o tempo. o nome era SOCIEDADE UNIÃO RECREATIVA FAMILIAR CASALENSE.
Em 1952 surge outra colectividade, e as rivalidades estabelecem-se. Esta segunda colectividade tem a mesma matriz, fazendo bailaricos concorrenciais com a Familiar Casalense o nome era GRUPO RECREATIVO CASALENSE 24 DE SETEMBRO, terá tido vida de 1952 a 1981.
Em 1974 surge então entre alguns residentes a vontade de jogar futebol, e é fundada uma colectividade a que se deu o nome de GCD Casalense - Grupo Cultural e Desportivo Casalense, que acaba por se filiar no Inatel, depois da respectiva aprovação dos estatutos a 12 Fevereiro de 1978, com a designação corrente de CPT Casalense. Mesmo sem campo de futebol participou durante 12 anos nos campeonatos do INATEL, alugando instalações no lugar de Chelo e Cheira freguesias vizinhas.




Até 1989/90 participa activamente nos respectivos campeonatos distritais e em 1981/82 e 1986/87 é vice campeão distrital, em 1984/85 é apurado para a 2 fase do campeonato distrital, e ainda vai a tempo de se sagrar por duas vezes campeão distrital do INATEL da delegação de Coimbra antes de, perante o entusiasmo da altura, darem o salto para o campeonato distrital da Associação de Futebol de Coimbra adoptando então nova designação de UDC Casalense - União Desportiva e Cultural Casalense.




Materializaram um sonho de muitos anos no qual consistiu na construção das suas próprias instalações para a pratica do Futebol o Campo 1 de Dezembro. Mais tarde em 1995 com nova designação de ADR Casal da Misarela, para além do judo, do futebol e de outras actividades desportivas, organizam também actividades culturais e recreativas, que todos os anos trazem à localidade centenas de visitantes. A Feira de Artesanato e Festival de Folclore,  a festa de Aniversário do Rancho Folclórico Rosas do Mondego, o Torneio de Judo ou a Festa de Passagem de Ano são referências de destaque.

A Feira de Artesanato anual, uma iniciativa que já vai na sua 6 edição, foi já considerada, por responsáveis autárquicos, como a 2 melhor feira de artesanato da Região Centro. Assim resiste o movimento associativo com entusiasmo, neste distrito.




CRPM - Centro de Recreio Popular Marmeleirense




Antes da criação deste clube já existia, na Marmeleira, outro criado nos anos 40 e do qual pouco se sabe; não tinha sede, andou de casa em casa, até se fixar na Casa da Palmeira (pertença de emigrados no Brasil). Colocada a questão do encerramento deste clube, alguns marmeleirenses, onde se destacou José Leopoldino dos Santos, procurou junto da FNAT evitar o encerramento da colectividade, dando lugar ao aparecimento do Centro de Recreio Popular Marmeleirense, fundado a 19 de Abril de 1956, filiou-se na FNAT/INATEL sob o n 104, onde viria a ter o seu espaço de conquista no futebol de 11. 

Na segunda metade da década de 60, o CRPM adquire um terreno, no Cabeço dos Moinhos que serve de primeiro campo de futebol. Passados poucos anos, os responsáveis do Centro de Recreio Popular Marmeleirense, assumiriam a responsabilidade de alterar o local do campo de futebol pelas dificuldades de acesso e exiguidade do espaço e, com o apoio financeiro da FNAT/INATEL e a dinâmica do povo da terra, construir o actual campo de futebol, ainda hoje conhecido por Campo do Goivo. 




Em 1965/66 seria vice campeão distrital da FNAT da delegação de Coimbra ao ficar atrás do poderoso CAT do pessoal das Minas do Cabo Mondego e em 1968/69, seria finalmente Campeão Distrital pela primeira vez.




Os seus estatutos seriam alterados e aprovados a 23 de Maio de 1973, e na época seguinte, voltariam a ser Campeões Distritais. 




As alterações ocorridas após 1974, com as Casas do Povo e fusões dos CRP, foi retirando vitalidade ao CRPM, levando ao seu declínio. A sua sede seria transferida para a Delegação da então Casa do Povo da Marmeleira. O CRPM, e a Delegação da Casa do Povo seriam então as impulsionadoras da constituição do Centro Social da Marmeleira, que viria a ser fundado a 20 de Dezembro de 1982, e que ao longo da sua história seria o importante dinamizador da vida social e desportiva da freguesia até aos dias de hoje. Em 23 de Novembro de 1985, dava início á construção de raiz da sua sede, a qual ficou concluída em 1990.


     




Continua bastante dinâmica, e em 2012/2013 seria novamente vice campeão distrital da Fundação INATEL, ao perder uma final dramática com o ADCR Pereira, com um resultado de 4-4 e nos penalties 7-6. 






Foi a Associação Futebol de Coimbra que organizou a I competição corporativa tinha por fim determinar o campeão corporativo distrital. o CAT da Cerâmica Lusitânia foi o primeiro a conquistar o titulo em 1940/41. A delegação da FNAT já instalada em Coimbra organiza a partir de 1943/44 os Campeonato distritais e viria até aos dias de hoje a ter um papel importante na dinamização dos mesmos. Sempre em crescendo esta delegação desde os anos 40 com 6 participantes e protagonistas como Fábrica de Malhas A Ideal, nos anos 60 com 16 participantes e nos anos 70 com 35 participantes onde tiveram também importantes protagonistas tais como CAT Fábrica de Cerâmica Lufapo, CAT do pessoal das Minas do Cabo Mondego com dez títulos, e a Casa Povo de Maiorca. No principio dos anos 90 atinge o auge ao chegar a ter 40 participantes mas é no novo século que encontra a estabilização com cerca de 20 participantes divididos em duas series. Importante é de realçar, que terá tido também frequentemente a II Categoria. É um distrito com uma variedade enorme de concelhos a participar, quase todos com campeões distritais, e tem por tudo isto uma importância relevante. A delegação da FNAT/INATEL de Coimbra teve também Campeões Nacionais de Futebol para Trabalhadores.




Mais um apontamento histórico de um grande acontecimento


CAMPEONATO EUROPEU DE FUTEBOL PARA TRABALHADORES


O Inatel organizou em Lisboa de 9 a 14 de Junho de 1986, o II Campeonato Internacional de Futebol da CSIT, no qual participaram equipas da Bélgica, França (2 equipas), Israel, Itália (2 equipas), Portugal e Dinamarca. Os encontros foram efectuados nos Estádios de Pina Manique, Estádio Nacional (Campos 1 e 2) e Campo da Tapadinha.





Preparando este campeonato com todos os cuidados e a longo prazo, os dirigentes do INATEL entregaram a chefia da equipa técnica a António Simões (Magriço de 66 e ex atleta do Benfica). Como adjunto foi escolhido o técnico do CCD Trabalhadores dos TLP, e ex atleta do Benfica Gomes Reis. 



       



Os jogadores convocados para representar o INATEL (Portugal) foram os seguintes:


Guarda redes

Vieira (Telefones)

Abílio Monteiro (Bairro D. Leonor)


Defesas

Eduardo Quaresma (Bairro Padre Cruz)

Filipe (Securitas)

Baltazar (Bonança)

José Valente (Bairro D. Leonor)

José Pinto (Bonança)

Amândio (Automática Electrica)

Luís Veiga (Bairro Padre Cruz)


Meio Campo

Tomás (Telefones)

Valentim (Telefones)

Aguinaldo (Docapesca)

Abílio Santos (Comportel)

Luís Correia (Bairro Padre Cruz)

Flávio (Bairro Padre Cruz)

Vitorino (Bairro D. Leonor)

Paulo (Sindicato dos Conferentes Marítimos) 


Avançados

Oliveira (Telefones)

Luís Martins (Automática Eléctrica)

Quim Branco (Securitas)




4 Craques dos TLP entre os quais o GR Vieira, e no outro extremo Oliveira


Series e Resultado Final


Grupo A


1 INATEL (Portugal)

2 FFST (França)

3 AICS (Itália

4 VASC (Bélgica)


Grupo B


1 DAI (Dinamarca)

2 FSGT (França)

3 UISP (Itália)

4 Hapoel (Israel)





Final

14-06-86

Campo da Tapadinha

INATEL (Portugal) - DAI (Dinamarca) 3-1





Destaques por Distrito





A delegação da FNAT na cidade de Braga é implantada em 1944 e dá  inicio ao seu primeiro campeonato distrital o vencedor é o CAT da Casa Luís Martins Ferreira & Irmão. Região densamente povoada participam muitas Empresas e Fabricas, como também Casas do Povo, mas até lá O jornal Correio do Minho de 11 Fevereiro 1958, refere-se  aos campeonatos, que de inicio apenas tiveram 4 participantes, e avança a explicação que tal se deve a dificuldades financeiras dos  intervenientes, e cujo dispêndio com deslocações faz estes retraírem-se. No entanto na década seguinte a participação aumenta  para 12 equipas e na década de 70 é criada também a II Categoria com duas  series de 9 equipas cada, e a I Categoria com 10 equipas, e assim se mantêm durante  muitos anos. No novo século nota-se alguns participantes desistirem, a II Divisão extingue-se, mas os Campeonatos normalmente com 16 equipas continuam muito competitivos até aos dias de hoje. Os concelhos de Braga com 27 títulos e o de Vila Nova de Famalicão com 24 títulos, foram os mais representativos concelhos daquela região, de uma forte base participativa nos referidos campeonatos praticamente desde a sua nascença.


Grupo Desportivo de Silvares 



   



O Grupo Desportivo de Silvares nasceu em 27 de Junho de 1938. O dador foi o Prof. Manuel José Dias que aliás, é o nome do campo de futebol que o clube possui nos tempos de hoje um belo relvado sintético. Durante duas décadas (anos 50 e anos 60) o grupo esteve integrado na disputa dos campeonatos de futebol da FNAT, e tinha como denominação Grupo Desportivo da Casa do Povo de Silvares.

Durante a sua permanência nesta competição teve oportunidade de conquistar quatro títulos de campeão distrital, e participar nas eliminatórias dos Campeonatos Nacionais.

Em 27 de Junho de 1975, foi constituída uma Comissão com autonomia e identidade própria, assim nascendo o Grupo Desportivo de Silvares.

Os estatutos do clube são publicados no Diário da Republica de 16 de Setembro de 1975 e passa então a disputar os campeonatos da Associação de Futebol de Braga onde foi Campeão Distrital da 3 Divisão na época 1976/77, e campeão da 2. Divisão na temporada de 1981/82. Embora o clube seja predominantemente de cariz futebolístico, também tem um campo de tiro aos pratos, para lazer e diversão de quem o frequenta, quanto ao que se sabe nos tempos de hoje, corre o risco de poder fechar as portas. 




Clube Desportivo Juventude Académico




Em 21 de Abril de 1975, um grupo de jovens de Vila Nova de Famalicão, que então se juntavam para praticar desporto, mais concretamente o Futebol, decidiram criar um clube desportivo, no sentido de desenvolver a prática desportiva na região, nasceu assim o Clube Desportivo Juventude Académico que em 9 de Maio de 1978 é constituído legalmente.Tem como missão incentivar e promover a prática do desporto na região assim como desenvolver as boas relações e o convívio.Durante a sua participação nos Campeonatos de Futebol do INATEL, foi uma referência no distrito de Braga, apresentando-se como CCD muito participativo com uma regularidade muito competitiva.

Têm um palmarés interessante tendo vencido cinco campeonatos distritais, foi seis vezes vice campeão distrital, foi também vice Campeão Nacional ao perder uma final com o GD das Fontinhas dos Açores, e teve mais três 3 lugares nas finais nacionais. A sua ultima participação nos Campeonatos de Futebol do INATEL acabaria na época de 2013/14. 




Não fazendo sentido que num só lugar como é a Lage, existissem duas colectividades outro histórico e vizinho clube, o Grupo Desportivo Lagense, e perante as habituais dificuldades por que passa o movimento associativo, a ambição de se erguer um projecto capaz de responder às necessidades de uma localidade da importância de Calendário, colocou ambas as direcções a conversarem, acertaram posições, pediram a decisão aos associados e prepararam a fusão.

Em Junho de 2013 é fundada a União Desportiva de Calendário. Na época seguinte aparece pela primeira vez a disputar o Campeonato distrital do INATEL, e na presente época de 2015/16 volta a inscrever-se.




Fábrica Nacional de Relógios




A Boa Reguladora de Vila Nova de Famalicão foi fundada em 1892 por José Gomes Carvalho e é a mais antiga fábrica da Península Ibérica.

Iniciando a sua produção com relógios mecânicos de parede e mesa, ampliou o seu programa, nos anos 50, com relógios de coluna e despertadores. Mantém ainda a fabricação dos modelos clássicos tradicionais, em que a elevada qualidade dos movimentos mecânicos é valorizada por caixas de manufactura extremamente cuidada, com acabamentos em talha ou pintura decorativa. A partir de 1953 passa a ter a designação de apenas Reguladora. 

Nasce entretanto nessa época o seu CAT incorporado nas actividades da FNAT, nomeadamente nos campeonatos de futebol onde participa com uma enorme regularidade até finais dos anos 90  conquistando pelo caminho 6 Campeonatos Distritais, é por duas vezes vice-campeão distrital e participa em eliminatórias dos Campeonatos Nacionais.



Fase animada de uma eliminatória do Campeonato Nacional realizado no Campo do Loreto em Coimbra contra o GD do Pessoal da Companhia dos Telefones e a habitual troca de Galhardetes


No ano 2007, ex-funcionários da empresa de produção de relógios para estações ferroviárias "Boa Reguladora", não ficaram de braços cruzados quando a empresa fechou, e acabaram por comprá-la.




Associação Grupo Desportivo Penso de Santo Estêvão






Santo Estêvão do Penso foi uma freguesia Portuguesa do concelho de Braga. Foi extinta em 2013, no âmbito de uma reforma administrativa nacional, tendo sido agregada às freguesias de Escudeiros e São Vicente do Penso, para formar uma nova freguesia denominada União das Freguesias de Escudeiros e Penso (Santo Estêvão e São Vicente) com a sede em Escudeiros. Nela nasceu em 15 de Julho de 1977 a Associação Grupo Desportivo Penso de S. Estevão que ao inscrever-se no INATEL pela delegação de Braga escreveu ao longo dos anos 90 uma história e um brilhante palmarés durante os quais, a par de 9 títulos distritais que por direito próprio os fez disputar eliminatórias do Campeonato Nacional, conseguiram também chegar a 5 fase finais dos Campeonatos Nacionais em duas delas foram vice campeões e numa delas disputada na Ilha da Madeira. 




A sua identidade passou pela cores azul e branca que ostentou com garbo, e serviu-se do campo de Trandeiras para os seus compromissos desportivos caseiros. Encerra a sua actividade no final do ano de 2001 após conquistar mais um titulo distrital. Depois de um interregno é fundado no ano de 2007 o Grupo Desportivo e Social de Penso de Santo Estevão, que como o nome diz direccionou a sua actividade e intervenção, para questões de carácter social.

Fica o registo histórico de mais uma brilhante página de protagonismo do Futebol da FNAT/INATEL, por terras do distrito de Braga.





Fábrica Riopele




Localizada em Pousada de Saramagos, no concelho de Vila Nova de Famalicão, é uma das mais antigas e conceituadas empresas da indústria têxtil portuguesa, que completou 86 anos no ano 2013.

De pequena empresa familiar, a Riopele evoluiu para uma organização em grande escala, integrando verticalmente as áreas da fiação, da tecelagem, da tinturaria e dos acabamentos. Hoje, constitui uma das empresas portuguesas de referência no sector têxtil e uma das grandes exportadoras nacionais. A Riopele opera em todo o mundo através de uma vasta rede de agentes que lhe permite exportar cerca de 98% da sua produção de tecidos de moda para vestuário.

No âmbito das tradições empresariais que chegaram à sua época, a Riopele criou o centro social, com a finalidade de prestar alguma assistência e enquadrar os trabalhadores na perspectiva de promover aquilo a que, na altura, alguns designavam como a família Riopele, ampliando a integração e o bem estar de todos os colaboradores.

Foi nesse contexto que surgiram o posto médico e de enfermagem as novas instalações contemplaram cantinas, salões de jogos e campo para a prática desportiva com diversas valências (futebol, voleibol e basquetebol), bem como manifestações musicais (um grupo folclórico e um conjunto musical). O ciclismo foi também uma modalidade praticada, tendo existido uma equipa de ciclismo, naturalmente aproveitando a realidade operária, numa altura em que os operários se deslocavam quase todos de bicicleta e alguns, mais afoitos, se sentiam capazes de participar em provas. No entanto todas as modalidades praticadas, aquela que teve maior expressão foi, naturalmente, a do futebol.

O seu Grupo Desportivo do Pessoal da Riopele foi criado em 2 de Junho de 1958, no âmbito do CAT - Centro de Alegria no Trabalho da Riopele, por sua vez integrado na FNAT - Federação Nacional de Alegria do Trabalho (depois da revolução de 25 de Abril de 1974 convertida em Inatel. Eram então dirigentes do CAT, os seguintes empregados da Riopele: Justino da Silva Castro, Manuel Pereira Machado, José de Azevedo Mesquita, Armando Soares Coelho e José de Oliveira Torrinha. Este grupo, embora com o apoio natural da empresa, foi na realidade a expressão inicial de um grupo de entusiastas da modalidade, que nos tempos livres se dedicavam a animados encontros de futebol nos terrenos da fábrica.

Na sequência destas movimentações, foi inaugurado em 14 de Setembro de 1958, um campo de jogos, o então designado Parque de Jogos José Dias de Oliveira, em Pousada de Saramagos, propriedade da empresa.

Disputando jogos particulares, a actividade futebolística inicia-se e ganha regularidade com a participação nos campeonatos da FNAT.


 


Em 1958 o Grupo Desportivo inicia um ciclo histórico de relevo ao sagrar-se por cinco vezes campeão do distrito de Braga. Acumulou também a Taça de Bom Comportamento de Correcção e Desportivismo, instituída a nível nacional pela FNAT. Em 1961/1962 sagram-se, em Lisboa, os verdadeiros campeões nacionais corporativos, arrebatando a Taça de Ouro dos Jogos do Trabalho, organizados pela FNAT com equipas de todo o país, incluindo o Ultramar. A expressão futebolística do Grupo Desportivo do Riopele ultrapassava já o âmbito corporativo e as vitórias alcançadas criaram tal entusiasmo, não só na empresa como na região, que os levam à filiação na Associação de Futebol de Braga em 1964

abandonando definitivamente o futebol corporativo. 

Já no acesso ao Campeonato Nacional da 3 Divisão o campo de jogos é melhorado sendo construído no seu lugar o Estádio José Dias de Oliveira. Durante a década de 70 acumula êxitos atrás de êxitos e em 1976/77 chegam á 1 Divisão Nacional. 

Posteriormente, os tempos dado o clima politico, começam a não ser propícios a clubes de empresas, e vitima de um caso de corrupção que foi tornado publico na época, baseado na venda de um resultado por parte de outro clube, O Grupo Desportivo da Riopele decide suspender a actividade futebolística federada, na época de 1983/84.




Tradições empresariais que foram desaparecendo






A COELIMA de Albano M. Coelho Lima, fundada em 1922, foi uma das maiores empresas têxteis europeias, tendo chegado a empregar cerca de 3.500 trabalhadores. Foi ainda uma das primeiras empresas do País a criar Serviços Sociais, tendo instalado um Posto Médico, uma cantina, e até a Cooperativa para aquisição de produtos a preços mais baratos pelos trabalhadores. Criou ainda o Infantário da COELIMA (hoje uma IPSS designada como Infantário Albano Coelho Lima) e habitação social para os trabalhadores mais desfavorecidos, criando um autêntico bairro em torno das instalações da empresa. No plano desportivo, a COELIMA teve um importante impacto no desporto Vimaranense no sec. XX, e com o intuito de proporcionar ao pessoal em serviço na  empresa actividades conducentes à sua valorização social e profissional, a par de realizações de carácter cultural, desportivo e recreativo, esta organização, por proposta de diversos empregados e operários  constituiu um CAT (Centro de Alegria do Trabalho), um agrupamento que é por assim dizer, um ramo da FNAT organismo a que ficou subordinado e ao qual  requereu a sua inscrição. Em reunião de direcção de 03 de Novembro de 1964 deliberou-se que este CAT tomasse a designação de Centro Cultural e Recreativo Albano Coelho Lima, que viria durante o período de 1965 a 1975 a dominar os Campeonatos de Futebol de 11 da FNAT da delegação de Braga, região esta, fortemente industrializada e propicia à constituição de inúmeros CATs.






O seu primeiro presidente da direcção foi o Eng. João Manuel Martins Valença, e a família Coelho Lima estava distribuída pelo Conselho Fiscal. Criou um orgão de informação e cultura do pessoal da Sociedade Têxtil Albano Coelho Lima Lda, com o nome O MIRAL.

Criou equipas em várias modalidades como futebol (chegou a militar na II Divisão Nacional), voleibol, basquetebol e sobretudo o ciclismo modalidade em que teve uma das principais equipas nacionais; construiu o único campo de futebol de Pevidém, hoje designado Campo Albano Coelho Lima e utilizado pelo Pevidém Sport Clube, ergueu o Pavilhão Gimnodesportivo COELIMA, à época um dos melhores pavilhões gimnodesportivos do norte do País, que chegou inclusive a ser palco do Mundial de Andebol (B), organizado em Portugal.

texto da responsabilidade do BSJoao consultado na biblioteca nacional através do orgão de informação do CAT



            


                                                                                                                     
O I Campeonato Corporativo que se realizou em Portugal foi sobre a égide da AFL  (Associação de Futebol de Lisboa)

 

 

 

 


As inúmeras organizações corporativas e de coordenação económica que se instituíram em 1939/40 que tinham nos seus quadros bastantes elementos praticantes de Futebol, mereceram á Direcção da Associação de Futebol de Lisboa dessa época, o desejo de agrupar disciplinadamente esses elementos. Assim pela primeira vez a AFL levou a efeito esta prova que o art. 52 do novo estatuto tornou obrigatória. Houve necessidade de organizar um regulamento próprio, cuja aprovação foi feita em duas reuniões, entre o representante da direcção da AFL e os representantes dos grupos corporativos.

 

Á época foram:

 

Grupo Desportivo das Oficinas Gerais da CP
Grupo Desportivo da Sociedade L air Liquide
Grupo Desportivo Viúva Ferrão, Lda
Clube Desportivo da Fábrica Cimentos Tejo
Grupo Desportivo de A Competidora
Grupo Desportivo da Fábrica A Iluminante
Grupo Desportivo da Fabrica de Loiça de Sacavém
Grupo Desportivo e Cultural do Instituto Nacional do Trabalho e Providência
Grupo Desportivo da Hidráulica e Agrícola
Grupo Desportivo da Direcção Geral dos Caminhos de Ferro
Grupo Desportivo da Direcção Geral dos edifícios e Monumentos Nacionais
Grupo Desportivo dos Serviços de Viação
Grupo Desportivo do Instituto Nacional de Estatística
Grupo Desportivo da Casa H. Vaultier
Grupo Desportivo dos Empregados da Federação Nacional dos Produtores de Trigo

 

Logo que terminou o prazo da inscrição foi enviado a todos, inscritos ou não, um exemplar do regulamento da prova e no dia 6 de Maio o mesmo foi aprovado, mas no dia 9 de Maio dois dias depois  a direcção recebeu um oficio do Grupo Desportivo do Grémio dos Armazenistas de Mercearia, pedindo um patrocínio a um campeonato de Futebol que seria organizado pela já FNAT criada em 1935. Á recusa da AFL, houve corporações que acabaram por desistir e iniciou-se então o I Campeonato Corporativo apenas com oito grupos dividido em duas series, a primeira composta de grupos de casas comerciais e industriais, e a segunda composta por grupos de repartições publicas.

 

Serie A
Grupo Desportivo das Oficinas Gerais da CP
Grupo Desportivo da Sociedade L air Liquide
Grupo Desportivo Viúva Ferrão, Lda
Clube Desportivo da Fábrica Cimentos Tejo


Serie B
Grupo Desportivo e Cultural do Instituto Nacional do Trabalho e Providência
Grupo Desportivo da Hidráulica e Agrícola
Grupo Desportivo da Direcção Geral dos edifícios e Monumentos Nacionais
Grupo Desportivo do Instituto Nacional de Estatística

 

O Clube Desportivo da Fábrica Cimentos Tejo primeiro da serie A venceria no dia 23 de Junho o Grupo Desportivo da Direcção Geral dos Edifícios e Monumentos Nacionais por 6-1, tornando-se assim no I Vencedor do Futebol Corporativo em Portugal.

 

 

O Clube Desportivo da Fábrica Cimento Tejo, fundou-se com o intuito de desenvolver a cultura física dos seus associados e também proporcionar horas de sã distracção, Promoveram-se diversos concursos de fotografia, secções de teatro e de musica, cursos nocturnos de instrução primaria e outras actividades. Mais tarde complementou-se com a prática de modalidades desportivas como hóquei, basquetebol, futebol de salão, ginástica e talvez a mais forte delas todas a natação com diversos títulos nacionais.
Consequentemente aumentou as suas instalações desportivos com a construção de uma piscina, campo de hóquei, de basquete e de tiro aos pratos, a que se deu o nome de: Campo de Jogos Eng. Luís Ferreira Pinto Bastos, inaugurado a 30 de Junho de 1963.
A participação nestas modalidades em breve deixou de estar circunscrita aos funcionários da empresa, sendo frequente as campanhas para atrair jovens de ambos os sexos para a prática desportiva com principal incidência na natação. Em 1940/41 apesar de todos os esforços a AFL não consegui-o levar a efeito o II Campeonato Corporativo, e aconselhada pela então Federação desistiu em prol de uma então na época, entidade estranha ao Futebol, que resolveu lançar á publicidade a organização dum Campeonato seu, e assim surgiu a Fundação Nacional para a Alegria no Trabalho, como entidade oficial.

(Relatório e Contas da AFL de 1939/40 e 40/41)
texto BSJoao

 

 

 



 A Fundação Nacional para a Alegria no Trabalho (FNAT) foi criada a 13 de Junho de 1935 com a finalidade de criar infraestruturas que permitissem o desenvolvimento de actividades culturais, desportivas e recreativas dos trabalhadores e suas famílias, na senda da implementação, pelo Estado, de políticas sociais que tinham por base um conceito de lazer direccionado para o aproveitamento útil do tempo livre.

A sua acção estendeu-se a todo o território nacional, e os seus beneficiários tinham obrigatoriamente de ser sócios de uma organização corporativa. Nos meios rurais e piscatórios a FNAT era representada pelas Casas do Povo e Casas de Pescadores, e, nas zonas urbanas, pelos Centros de Recreio Popular. Nas empresas, as suas estruturas de base da FNAT eram os Centros de Alegria no Trabalho.

Ao longo da sua existência, a FNAT dinamizou colónias de férias e colónias balneares infantis, organizou classes de ginástica, competições desportivas, serões recreativos, palestras radiofónicas, viagens, passeios, excursões, e uma enorme diversidade de atividades culturais.

A FNAT permaneceu com esta designação até Abril de 1975, altura em que passou a denominar-se INATEL - Instituto Nacional para o Aproveitamento dos Tempos Livres dos Trabalhadores, com o fim de recriar, prosseguir e renovar a sua herança e património no campo da prestação de serviços sociais, abrindo as atividades turísticas a todo o público.

Em 2008 deixou de integrar a administração central do Estado, passando a Fundação privada de utilidade pública em 2013 com a denominação de Fundação INATEL, com carácter social.

(Texto extraído dos arquivos da Fundação Mário Soares)

 

 

O I Regulamento do Campeonato Nacional Corporativo de Futebol de 11

 

A Comissão de Ginástica e Desportos da FNAT a que foi agregado o Sr Dr. Ribeiro de Queirós, elemento possuidor de excelentes qualidades de trabalho e de inteligência, reúne-se no próximo Sábado para discutir e aprovar o regulamento do Campeonato Nacional Corporativo de Futebol que vai começar a disputar-se em breve.
Segundo  o regulamento da prova, os jogadores são recrutados nos grupos desportivos, mas é condição indispensável serem empregados, como se compreende dos respectivos organismos e entidades concorrentes.
Não serão toleradas mais inscrições, só os empregados permanentes ou trabalhadores assalariados cuja prova seja feita pelas respectivas direcções dos organismos ou entidades, podem inscrever-se.
A iniciativa da Comissão de Ginástica e Desportos da FNAT colheu adesões importantes, porque aos trabalhadores portugueses interessa bastante a pratica do desporto. A prova graças ao numero de concorrentes, deve ser disputada por series, separando-se de acordo com as suas actividades.


Os intervenientes na aprovação dos Regulamentos, teremos portanto as inscrições feitas pela ordem seguinte:

 

Organismos corporativos e de coordenação económica


Grupo Desportivo do Grémio dos Armazenistas de Mercearia

Grupo Desportivo do Grémio dos Armazenistas de Vinhos

Grupo Desportivo da Junta Nacional de Vinhos

Grupo Desportivo da Comissão Reguladora do Comercio de 

Grupo Desportivo da Federação Nacional dos Industriais de Moagem

Grupo Desportivo da Federação Nacional dos Produtores de Trigo

Grupo Desportivo do Grémio dos Retalhistas de Mercearia do Sul.

 

Sindicatos Nacionais


 

Grupo Desportivo do Sindicato Nacional dos Empregados da Industria de Panificação do distrito de Lisboa

Grupo Desportivo do Sindicato Nacional dos Carros Eléctricos de Lisboa

União Desportiva dos Profissionais de Industria Hoteleira e Similares do Distrito de Lisboa 

Atletico Ferroviário (Sindicato Nacional dos Empregados Ferroviários do Centro de Portugal).


 

Organismos oficiais 


 

Grupo Desportivo da Emissora Nacional

Grupo Desportivo do Instituto Nacional de Trabalho e Previdência

Grupo Desportivo da Fabrica de Pólvora de Chelas

Grupo Desportivo dos Correios e Telégrafos.

 


Empresas Particulares

 

Grupo Desportivo da Sociedade de Parafusos Fluorescente

Grupo Desportivo Atlântico

Grupo Desportivo de A Competidora

Grupo Desportivo da Empresa Nacional de Aparelhagem Eléctrica

Grupo Desportivo da Fabrica Portugal

Grupo Desportivo da Fabrica de Vidros Gaivotas

Grupo Desportivo Viúva Ferrão

Grupo Desportivo da Fabrica de Loiça de Sacavém

Grupo Desportivo do Anuário Comercial

Grupo Desportivo Maria Vitória

Grupo Desportivo Mascote

Grupo Desportivo da Fabrica de Cimentos Tejo

Secção Desportiva da Companhia de Seguros A Vitória de Berlim

Grupo Desportivo H. Vaultier

Martins e Rebelo, Lda.

 

 

Núcleos da Província


 

Sindicatos Nacionais 


 

Grupo Desportivo do Sindicato Nacional dos Operários da Industria de Fósforos do Porto

Secção Desportiva do Sindicato Nacional dos Profissionais da Industria Hoteleira Similares do Distrito do Porto.

 

 

Organismos corporativos e de coordenação económica

Grupo Desportivo do Grémio dos Retalhistas de Mercearia do Norte

 

Empresas Particulares 


Secção Desportiva da Fabrica de Cerâmica do Carvalhinho  Gaia

Grupo B. e R. da Casa Ferreirinha  Gaia.

O Oeste inscreveu também a Secção Desportiva do Sindicato Nacional da Industria Têxtil de Leiria Alcobaça e do Sindicato Nacional dos Operários da Industria de Conservas e ofícios correlativos do distrito de Leiria  Peniche.

Setúbal inscreveu o Grupo Desportivo da Casa de Pessoal da Secil,

Faro o Sporting Clube de Mina (Casa do Povo de Santa Clara a Velha), e

Bragança o Futebol Clube de Tuela (Minas da Ervedosa  Torre de D. Chama, Vinhais)

Jornal Os Sport de Fev. 1941


 

 

Galeria

 

O Futebol na FNAT/INATEL e a sua ilustre gente


O meu retrato é este

O meu primeiro contacto com o desporto corporativo começou por volta dos 10 ou 11 anos de idade lá para os lados da Rua Capitão Roby muito perto do Campo do Vitória da Picheleira, onde com frequência via jogos de Futebol no Campo dos Telefones, e me impressionava a afluência de publico. 



Foto dessa altura dum jogo entre  Companhia dos Telefones com Fabrica de Esmaltagem Mario Navega do Porto


No entanto quando cheguei ao mercado de trabalho comecei a laborar na INEL - Instalações Electricas de Lisboa, empresa associada á EFACEC que fazia os respectivos projectos, e cedo percebi as ligações para esse entusiasmo, quando vi o alvará da FNAT com o numero 372 datado de 26 de Outubro de 1955, com o nome de CPI - Casa do Pessoal da INEL.


 

Os primeiros Orgãos Sociais da Casa do Pessoal da INEL foram os seguinte:

DIRECÇÃO

Presidente   -  Eng. Garcia Ribeiro

Vice-Presidente   -  Eng. Joaquim Chicau

Secretário   -  M. leal Oliveira

Tesoureiro  -   L. Sousa Amorim

Director Desportivo - Arnaldo dos Santos 

Director Recreativo - Desidério Fernandes

1 Vogal   - Artur D. Tavares

2 Vogal    - Joaquim A. Dantas


ASSEMBLEIA GERAL

Presidente  - Eng Norton de Matos

1  Secretário - Natália V. Rodrigues 

2 Secretário- Carlos Augusto Neves


CONSELHO FISCAL

Presidente - Eng A. Taveira Soares

Vogal -  Eng António Martins

Relator -  Eng José Rui Cortez

1 Suplente  - Ermelinda Rodrigues

2 Suplente - Olga Silva Amaro

Mais tarde com a integração da INEL na estrutrura empresarial da EFACEC em 21 de Junho de 1976, a Casa do Pessoal passaria a chamar-se CPEI - Casa do Pessoal da Efacec-Inel, e a FNAT passaria nessa altura após o 25 de Abril a designar-se por INATEL. Em 19 de Abril de 1980 com a extinção da INEL, a Casa do Pessoal passaria a designar-se CCDEL, um Centro de Cultura e Desporto, de acordo com o que estatutariamente o INATEL exigia. 




Dotado dumas excelentes instalações e um campo simultaneamente para Tenis e Futsal com balneários e posto médico, fazia este equipamento também parte do conceito, com que apareceram vários empresários desde os anos 40, que estavam disponiveis para a criação de condições para a actividade desportiva dos seus trabalhadores. 


       



Como de Futebol 11 se trata, este Centro muito cedo começou a participar nos Campeonatos Corporativos sem nunca ter tido resultados apreciáveis, louva-se no entanto o facto de estar muito ligado quase á nascença do Futebol corporativo em 1940/41, fazendo parte do espólio de antiguidade juntamente com os Grupos desportivos dos TLP e Carris por exemplo, nos finais dos anos 80 deixa de participar nos Campeonatos. 



Campo do Pau do Fio em Belem 1956/57




Também esta Casa do Pessoal teve o privilégio de ter uma representação na inauguração do bonito Campo da FNAT hoje Parque de Jogos do Estádio 1 de Maio.




Apesar de tudo continuou muito pujante nas actividades de caracter interno como Torneios de Tenis de Mesa, Snooker, Atletismo, Karting, Festas de Natal, Ralies Papers, Pesca Desportiva que ainda hoje resiste, e Futsal empresarial, para isso muito contribuiram excelentes directores que ao longo de muitos anos promoveram essas actividades, nomes como Luis Mineiro, Coutinho, Elvira, Franco Gomes, Beatriz Afonso, Carlos Medina e que me perdoem se me esquecer de alguém, ficarão históricamente ligados a este CCD. O futuro infelizmente não se apresenta muito risonho, e poderá seguir os passos de centenas de CCDs em Lisboa e areas limitrofes que tiveram percursos idênticos, que sem apoios e com horários laborais impensáveis á uns anos atrás, acabaram por suspender as actividades e outros até desaparecerem do mundo associativo, esperemos que o CCDEL consiga resistir aos tempos atribulados porque passamos. Este é o meu contributo para gente da minha terra que vive e alimenta todos os seus sonhos e paixões, e que nunca vergou á luta.

 

 

 


CASAS DO POVO

O seu contributo e o seu destino

e por onde muito passou, o Futebol da FNAT/INATEL


Em 1933 são instituídas as casas do povo, (decreto lei n 23 051 de 22 de Setembro) com objectivos de cooperação social, visa promover a melhoria das condições sociais dos mais desfavorecidos e ainda o fortalecimento de laços entre proprietários rurais e trabalhadores no sentido da preservação moral e espiritual das parcelas rurais.

Em 1940 sai o (decreto lei n 30.710 de 29 de Agosto) onde é acentuada a vertente de instituição de previdência social de inscrição obrigatória. Passam a ter objectivos de acção médico-social, assistência materno-infantil e protecção na invalidez.

Em 1969 com a (lei n 2.144 de 29 de Maio) é  redesenhado o quadro de competências. As casas do povo passam a assegurar a previdência social e a representação profissional dos trabalhadores agrícolas e demais residentes na sua área de jurisdição. A partir da aprovação desta lei as casas do povo passam a ter personalidade jurídica. Reforçada a componente de dinamização sócio-económico e cultural.

A onda democrática que varre o país em 1974 não extingue as casas do povo, apesar da forte componente ideológica que fundamentava parte dos seus objectivos. A conquista de direitos por parte dos mais desfavorecidos provocou uma alteração substancial nos pressupostos da existência e criação das casas do povo.

No período de vigência dos governos provisórios foram publicados os seguintes diplomas legais; DL 488/74, de 26 de Setembro, DL 737/74, de Dezembro, DL 391/75 de 22 de Julho.

Já na vigência da constituição de 1976, foram publicados os DL 549/ 77 de 31 de Dezembro e o DL 4/82 de 1 l de Janeiro. Todos eles visando a adaptação aos novos tempos desta instituição.

As Casas do Povo passaram a integrar o universo das pessoas colectivas de utilidade pública, constituídas pró tempo indeterminado com o objectivo de promover o desenvolvimento e bem-estar das comunidades, sobretudo nos meios rurais.

(extraído do jornal Notícias da Madeira de 08 de Setembro de 2005, assinado por Luísa Gonçalves)


 

 

Insígnias de arbitro da FNAT/INATEL

um dos trabalhos é todo bordado e de muito valor, feito e usado por gente inesquecível

    


             

 

 

Um deles é

 

Alberto Helder Henrique dos Santos, filho de Viriato dos Santos e de Maria Ester Henrique dos Santos, nasceu em 18 de Março de 1942, na Freguesia do Socorro, em Lisboa. Em 1972 deu inicio a um ciclo de 22 anos como arbitro da FNAT/INATEL, que serviu com muita honra e dedicação, a causa do futebol para trabalhadores.

 



Em 11 de Junho de 1986, no Estádio Nacional, arbitrou o jogo internacional França-Itália (0-0), organizado pela CSIT (Confédération Sportive Internationale du Travail). Dois dias antes actuou como árbitro assistente no encontro entre as selecções de Israel e França (1-3). 

Como filiado na Comissão Central de Árbitros deste Organismo, participou, de 21 de Novembro de 1970 a 7 de Junho de 1992, ininterruptamente, em 1.168 jogos de seniores, sendo 445 como Árbitro e 723 como Árbitro Assistente, dentre os quais dirigiu 11 finais (5 Nacionais e 6 Distritais).

Para além da actividade de árbitro foi também fundador da APAF-Associação Portuguesa de Árbitros de Futebol, onde exerceu cargos de dirigente e de Secretário-geral; formador de Árbitros durante 17 anos, actividade que terminou em 1995, mas ainda hoje 5 formandos ostentam a insígnia FIFA (Pedro Proença, Duarte Gomes, Hugo Miguel, Pedro Garcia e Tiago Trigo); e, desde Janeiro de 2014, é o responsável pelo Museu da Associação de Futebol de Lisboa. (imagens gentilmente cedidas por Alberto Helder)

 

 


Taça Monumental FNAT
(Foto inédita com 50 anos)


 


 

Na decada de 60 o Grupo Desportivo do Pessoal da Companhia dos Telefones após ter conquistado o seu 5 titulo de Campeão Nacional de Futebol de 11, entrou na posse definitiva deste exemplar unico e inédito, dos Campeonatos Corporativos da então FNAT.

 

 

Após um breve levantamento dos Campeões Nacionais até aos dias de hoje, e se porventura continuasse estabelecida esta simpática regra nos Campeonatos de Futebol de 11, o unico CCD que poderia fazer essa façanha seria o CCD Pigeirense de Aveiro, que tem 4 titulos nacionais.

 

 

 

FNAT/INATEL - Viana do Castelo

GARCEA

 

 

Futebol de 11 na sua expressão mais pura

Processo iniciado em 1972

A Gondarense Associação Recreativa e Cultural Estudantil Agrícola de Gondar (mais concretamente, o Grupo Desportivo de Gondar, assim se apelidava o clube nos seus primórdios, antes de ser fundada a Garcea) iniciou o processo de constituição de uma equipa de futebol em 1972, data em que foi destacada uma parcela de terreno dos baldios da freguesia para construção de um campo de jogos, o que se viria a concretizar dois anos depois.

Conseguidas as autorizações e constituída a escritura (subscrita por 13 sócios fundadores), foi construído o campo do "Xisto", no lugar de Carotes, mas que actualmente tem uma disposição inversa à inicial porque "era muito estreito" e não dava para a prática do futebol.

 

 

Recorda-se que a construção foi facilitada devido ao apoio dos Serviços Florestais, no período revolucionário do pós 25 de Abril em que a colaboração entre as entidades públicas e as populações era francamente estreita, chegando a "disponibilizar máquinas, caso contrário tudo seria mais difícil".

Sublinha-se que a Garcea é o único clube do concelho de Caminha a disputar o campeonato do Inatel desde 1998, pois seria impossível inscrever o clube na AF de Viana do Castelo, em resultado das verbas incomportáveis.

O futebol não é a única actividade, como sucederá com as caminhadas BTT, fruto de uma "planificação anual" de actividades em que se incluem o Passeio dos Alegres (moto-ciclos), em Agosto, desfolhadas (intercaladas no tempo), Festa de Natal com distribuição de prendas aos miúdos.

Da parte da Junta de Freguesia, além do subsídio regular, são prestados apoios em termos de pequenos arranjos e obras no campo e zona envolvente.

Desde de 2012/2103 que não participa nos Campeonatos do INATEL.

E assim se promove o desporto amador com 40 anos de dedicação e entusiasmo. A minha homenagem ás suas gentes.

 

     

 

     

 

 

Casa do Pessoal das Minas da Urgeiriça

(deixa de ter Campo de Futebol)

 

 

A Casa do Pessoal das Minas da Urgeiriça - Nelas foi fundada em 03 de Dezembro de 1951 pela então Companhia Portuguesa de Radium (CPR).
Esta casa desempenhou um papel de formação social ao incluir uma escola primária para todos os trabalhadores que não sabiam ler, e na decada de 70 um curso de inglês.
Foi também ali que os mineiros e restante população da Urgeiriça viram os seus primeiros filmes, dispunha de um fundo de assistência social que era concedido por doença aos trabalhadores e familiares de empregados e operários.

A requalificação urbana efectuado no local, amputou aos mineiros parte da sua memória deixando para trás todo um trabalho feito por eles proprios, o seu campo de futebol.

 

 

No entanto, a Casa do Pessoal ainda é composta por um auditório, uma bilbioteca, bar, sala de jogos. Filiada na então FNAT, participou vários anos nos campeonatos e depois do 25 de Abril no INATEL, onde foi campeão distrital, disputando várias fases finais a nível Nacional, nas modalidades de Futebol de 11, Andebol, Voleibol, Basquetebol, Ténis de Mesa, Pesca Desportiva e Atletismo (corrida e marcha). Durante alguns anos com apoio de professores funcionaram classes de ginástica, de manutenção e rítmica.
Desde 1976 a 1991, a Casa de Pessoal organizou o seu grande prémio de marcha atlética que, além de ter sido pioneiro enquanto certame exclusivo de marcha, foi um estímulo para o aparecimento de outras organizações semelhantes em diferentes regiões de Portugal.

 

 

(alguns excertos do DN de 16 de Abril de 2008)

 

 

 

Grupo Desportivo da Companhia Carris, o seu Centenário

e o saudoso amigo Fialho

 

 

 

Em 2014, o Grupo Desportivo da CARRIS comemorou o seu centenário. Fundado em 9 de Dezembro de 1914, iniciou a sua atividade de carácter lúdico e desportivo, de modo regular. Destinava-se a promover a prática saudável de desporto, bem como a promoção de atividades de lazer, fomentando-se o espírito de grupo. Desde cedo, o Grupo Desportivo tornou-se num Clube Empresa bastante eclético, movimentando dezenas de praticantes em modalidades tão diversas, como Xadrez, Damas, Futebol, Basquetebol, Andebol, Natação, Ténis, Voleibol, Atletismo e Ténis de Mesa. Do ponto de vista lúdico, promoviam-se atividades relacionadas com a Filatelia e o Teatro. Mais tarde, surgiram, o campismo, em1951 e o automobilismo, em 1955. Durante muitos anos, a prática desportiva foi sendo desenvolvida sob a influência da então FNAT (Fundação Nacional paraAlegria no Trabalho), hoje transformada na Fundação INATEL.

No presente o Grupo Desportivo continua ativo mas ajustou-se à nova realidade. Mantém quase todas as modalidades iniciais mas oferece outras como Cicloturismo, Karaté, Krav Maga ou Hóquei em Campo. Também do ponto de vista dos praticantes, alargou-se a mesma aos familiares dos colaboradores. Do ponto de vista competitivo, praticamente,todas as modalidades se encontram filiadas nas Federações respetivas,competindo nos respetivos quadros de competições regulares. A CARRIS, através do seu Grupo Desportivo, deu a conhecer diversos campeões distritais e mesmo nacionais. Ainda hoje são conhecidos os feitos dos anos sessenta, principalmente, na modalidade de Ténis de Mesa, com diversos títulos nacionais conquistados. No futuro o Grupo Desportivo pensa sempre e em mente está a inauguração das novas instalações na Estação de Miraflores e a possibilidade de vir a desenvolver ginásios para a prática desportiva, no interior das Estações de Miraflores e Musgueira. No passado, como no presente e, essencialmente, no futuro, o Grupo Desportivo continuará a servir os objetivos da CARRIS, promovendo a construção do espírito de equipa, com a satisfação de pertencer a uma Empresa, também ela, centenária e de futuro.

(Texto portal da Carris)

 

 

O Grande Fialho

(o primeiro de mãos nas ancas)

 

 

já partiu, mas quem anda há mais de quarenta anos nestas lides da FNAT/INATEL é impossivel esquecê-lo. Fazendo parte de um grande Grupo desportivo que muito deu e ainda dá ao desporto para trabalhadores, foi atleta e dirigente, era vê-lo com a sua camisola verde de alças com o simbolo da Carris ao peito, nos seus lançamentos do dardo, e do peso durante os campeonatos regionais e nacionais de atletismo a sua modalidade de paixão. Alegre e divertido passava horas connosco no Estádio 1 de Maio (hoje ás moscas) das 09h00 ás 21h00 com intervalo para almoço, a ver jogos de futebol em sessões continuas, (chegou a existir 137 equipas divididas em três divisões) defendendo com unhas e dentes a sua Carris e os seus jogadores. Assim como nós, sabia tudo, conhecia os clubes, conhecia os jogadores, e a sua alegria era contagiante, chegávamos a estar um grupo grande na bancada com o Futebol sempre em sinal aberto. 

Tudo acaba, e este apontamento dum grande ilustre da FNAT/INATEL é registado  pelo meu grupo desportivo, que lhe faz uma modesta homenagem, e endereça um agradecimento e um forte abraço aos dirigentes do Grupo Desportivo da Carris que nos proporcionaram esta magnifica e preciosa foto de Setembro de 1953, numa viagem á Madeira para disputar uma alucinante final Nacional do Campeonato de Futebol de 11, que só foi decidida ao terceiro jogo. 

(texto BSJoao)

 

 

 

O Futebol da FNAT/INATEL na Ilha da Madeira

 

A FNAT inicia a sua delegação nesta região em 1949/50 tendo como seu primeiro campeão regional o Sindicato Nacional dos Estivadores Carregadores e Descarregadores Marítimos, e o seu primeiro Campeão Nacional de Futebol , o Grupo Desportivo Leacock e Cia, um agente exclusivo para a Madeira e Açores, de motores marítimos e veículos terrestres da Perkins, que se situava na Rua Major Reis Gomes, 13 Funchal.

(anuncio de página no Diário de Notícias da Madeira, de 25 de Março de 1955)

 

Embora exista um pequeno défice de investigação sobre o Campeões regionais da Ilha da Madeira na década de 60, há um dado registado e curioso sobre o Grupo Cultural de Santa Maria nos anos 50, em que tiveram o privilégio de inaugurar o Estádio da FNAT em Lisboa num amistoso com o GD Telefones.

 

 

 

para recordar fica a equipa do GC Santa Maria que alinhou nesse jogo com: Jorge; Zeca; Raul; e João; Carlos; e Abreu; Virgilio; e Adelino; Oliveira; Rufino; e Orlando;


 

Nos finais da década de 80 e principio da década de 90 o CPT Real Manchim chega também ao titulo de Campeão Nacional por três vezes, sendo a ultima associado á Casa do Povo do Machico, entretanto acaba por não ter mais protagonismo. Nos últimos anos a Casa do Povo do Caniçal aparece a ganhar cinco títulos regionais, e um titulo de Vice Campeão Nacional.  Em  2011/2012, existem apenas sete clubes a participar cinco deles Casas do Povo, e nas épocas seguintes os campeonatos deixam de ser realizados.

Fica como registo o facto de algumas Finais Nacionais terem sido realizadas na Madeira, tais como em Setembro de 1953 no Campo dos Barreiros no Funchal, em Setembro de 1956 no Campo do Liceu no Funchal, em Julho de 1958 novamente no Campo dos Barreiros no Funchal, em Julho de 1960 no Campo dos Barreiros no Funchal, em Junho de 1967 no Estádio dos Barreiros no Funchal, e por ultimo em Junho de 1992, onde as meias finais foram disputadas no Campo do Machico (Tristão Vaz) e no Campo Municipal de Santa Cruz, onde o Real Manchim associado á Casa do Povo do Machico, se sagraria pela ultima vez Campeão Nacional.  

 

 

 


Um exemplo de força e tenacidade á causa publica da sua região

 

A Casa do Povo de Câmara de Lobos foi fundada em 1970, e surge no contexto das Casas de Povos antes do 25 de Abril de 1974, época em que as mesmas tinha a vocação especial para vertente agrícola. Foi através da Casa do Povo que se dinamizou a função da vertente social também.
A Casa do Povo nasceu com sede no Estreito de Câmara de Lobos, pois tinha como intuito abranger a população de Câmara de Lobos e Estreito Câmara de Lobos, no entanto só em 1973 é que se instalou em Camara de Lobos, onde funcionou com uma comissão instaladora, e depois um pouco mais tarde eleitos os seus órgãos dirigentes.

 


A Casa do Povo tinha instalações cedidas pelo Governo Regional, quer a sede quer a Quinta das Preces, onde passou a ter uma outra orientação, em vez das questões de vertente  social, passou a ter um papel de instrumento de recolha e formação das tradições da localidade, dando possibilidade das pessoas terem formação ao nível de culinária, informática, cursos de costura, areas de formação especificas, passeios e roteiros pedrestes, e a criação de parcerias com as escolas, nomeadamente, na Escola do Ribeiro Real, onde se podem usufruir diariamente ao fim do dia das instalações, visto ser uma instituição muito virada para a ocupação dos tempos livres dos trabalhadores. A Casa do Povo colaborou com um grupo de jovens do Carmo (no teatro), sendo que a Casa do povo suportava os custos com os monitores. A Casa do Povo também colaborou com a Associação Desportiva Os Xavelhas, que tiveram por uma vez nas finais nacionais de Futebol no Estádio 1 de Maio el Lisboa, e com o Centro Social Desportivo de Câmara de Lobos.

Na vertente desportiva, a Casa do Povo tem uma equipa de Atletismo que participa através da Fundação Inatel no projecto Madeira a Correr, tem também uma equipa de Futsal que se sagrou em 2013/2014 Campeã Regional tendo estado presente na Maia - Porto nas Finais Nacionais e Futebol de 11, sempre ligadas á Fundação INATEL, no entanto é no Futebol de 11 que apresenta um curriculum invejável, apesar de nunca se ter sagrado Campeão Nacional, foi por seis vezes Vice Campeão Nacional, e foi por dez vezes Campeão  Regional.
Numa perspectiva futura, o Presidente da Casa do Povo e os seus dirigentes tiveram o  objectivo de levar para a Madeira um grande invento para trabalhadores, tal como a fase final do Campeonato de Futebol de 11, facto esse que foi proposto á Fundação Inatel, mas as dificuldades de grande monta traduziram-se,  nos habituais problemas económicos.

 

A visitar
https://pt-pt.facebook.com/casapovo.camaralobos/timeline

texto de BSJoao e alguns excertos de
Oferta Lúdico-Desportiva na Cidade de Câmara de Lobos
Monografia 2004 - José Manuel Santos Silva

 

 

 

 

 

Fábrica de Loiça de Sacavém
A História curta e atribulada de um Grupo Desportivo

 

A Fábrica de Loiça de Sacavém foi uma célebre unidade industrial de produção cerâmica situada na freguesia de Sacavém, tendo marcado profundamente o quotidiano da povoação e celebrizando-a, não apenas dentro de Portugal, como também fora dele, de tal forma que a frase Sacavém é outra loiça! se tornou o expoente máximo dessa fama.
A Fábrica situava-se na Quinta do Aranha, junto da actual linha de caminho de ferro da Azambuja, tendo chegado a ocupar, na sua época áurea, uma superfície de 70 000 m.
A Fábrica teria sido instituída em 1850 (pelo menos, assim o indicava um dos painéis de azulejos colocados à entrada da fábrica, e que foi visível até meados da década de 1990), por Manuel Joaquim Afonso; contudo esta data não se apresenta como consensual, pois parece só ter começado a laborar em 1856.
Dessa forma, numa povoação fortemente terciarizada, não é de estranhar que a maior parte dos habitantes fossem adeptos de doutrinas como o socialismo e o republicanismo, tendo-se desenvolvido fortemente o associativismo (é pelas mãos dos operários que nascem, por exemplo, a Cooperativa de Crédito e Consumo A Sacavenense, no dia 31 de Janeiro de 1900, na comemoração dos nove anos da fracassada intentona republicana na cidade do Porto). Após o 5 de Outubro de 1910, e com o reconhecimento do direito à greve pelo Governo Provisório da República Portuguesa, sucedem-se as paralisações, tendo vários operários participado, por exemplo, nas greves de 1912, que forçaram o governo à detenção de algumas centenas de grevistas em vários fortes da cintura da capital, entre os quais o Forte de Sacavém. Nesse mesmo ano, formara-se o sindicato dos operários cerâmicos, havendo muitos filiados em Sacavém.


Apontamentos extraídos de http://desenvolturasedesacatos.blogspot.pt

 

 

O Grupo Desportivo da Fabrica de Loiça de Sacavém foi fundado em 1936, na sequência da dinamização corporativista dos tempos livres dos trabalhadores. Essa dinamização foi institucionalizada através da criação, em 1935, pelo Estado Novo, da Fundação Nacional para a Alegria no Trabalho (FNAT), de que o actual INATEL é sucessor. A partir da década de 1940, para além do Grupo Desportivo, a Fabrica de Loiça de Sacavém contou também com uma Secção Recreativa e Cultural, estando estas instituições integradas no Centro de Alegria no Trabalho (CAT 15), da FNAT.
Crê-se, que no inicio dos anos 60 o Futebol Corporativo da FNAT terá acabado na Fábrica de Loiça de Sacavém.
Em 1940/1941 foi Vice Campeão Nacional de Futebol, e o seu momento alto foi o titulo de Campeão Nacional de Futebol em 1943/1944

(ver jornal Os Sports 2 Jun. 1944)

 

foto extraida dos arquivos do centro de documentação do museu de cerâmica de sacavem 

 

Campo de Futebol Clive Gilbert (Quinta Galego Meirinho)

 foto extraida dos arquivos do centro de documentação do museu de cerâmica de sacavém

 

Para registo fica este curioso apontamento de um ex Presidente da Direcção


Como não haviam grandes actividades fora das horas do trabalho, a empresa tinha um campo de jogos para a prática de futebol, hóquei em patins, basquetebol, atletismo, e outras modalidades. Ainda antes desta época, a empresa tinha já a sua equipa de futebol que, em 1909, jogou contra o S. L. Benfica. O resultado desse encontro foi de 1-0 a favor do Benfica.


 

foto da época 1909, extraido dos arquivos do centro de documentação do museu de cerâmica de Sacavém

 

Pouco tempo depois de eu começar a trabalhar na Fábrica, em Julho de 1960,  fui convidado a candidatar-me a presidente do Grupo Desportivo da Fábrica de Loiça de Sacavém. Fui eleito (claro, aquilo só dava trabalho que não era pago!) e escolhi a minha equipa para a direcção. Qual não foi o meu espanto quando fui informado que teria de mandar a lista para a P.I.D.E., a fim de todos os membros da lista serem aprovados!
Uma das particularidades de que me apercebi quando fui acompanhar jogos da nossa equipa, que na altura participava no campeonato da F.N.A.T. (Fundação Nacional para a Alegria no Trabalho, instituída em 1935), era que os jogos normalmente acabavam em pancadaria, com vários jogadores de ambas as partes a serem expulsos! Como resultado resolvemos acabar com a prática do futebol na Fabrica e aplicar a verba destinada a esta área (cerca de 100.000$00 escudos por época, o que na altura era um valor bastante elevado) para fins sociais.

Clive Gilbert
Texto extraído de
http://mfls.blogs.sapo.pt/tag/1960

 

 

 

 

Um homem do trabalho para além de tudo

 

 

Mário Navega foi o grande impulsionador deste projecto, para além de ser sócio gerente era também o Presidente da Direcção do Grupo Desportivo Esmaltagem Mário Navega, teve a designação corporativa de CAT - Centro de Alegria no Trabalho n 227, que lhe foi imprimida pela FNAT desde 03 de Dezembro de 1948. Conforme esta designação o indica o CAT visava a proporcionar aos trabalhadores uma derivação recreativa, cultural e desportiva á margem das suas horas do trabalho profissional.

Trabalho, Recreio e Descanso eram a trilogia do progresso social.

 

 

O Grupo Desportivo Esmaltagem Mário Navega orgulhou-se de possuir as melhores , mais modernas e mais bem apetrechadas instalações de todos os agrupamentos desportivos corporativos portugueses de então. O seu campo de futebol era electrificado com bancada coberta e uma bancada descoberta devidamente demarcado para a prática também de Voleibol e Basquetebol,  esteve instalado agora abandonado, Rua Benjóia. O piso do campo foi então levantado na altura com as máquinas da Camara Municipal do Porto, e trabalhava-se de dia e noite numa ânsia de possuir o melhor campo nacional ao serviço do desporto corporativo. Foram para além de inumeras actividades de outro cariz, Campeões Regionais de Futebol 9 vezes e Campeões Nacionais de Futebol por 3 vezes.

 

          

 

A Fabrica de Esmaltagem Mário Navega foi uma grande colmeia de trabalho onde labutaram mais de 700 operários de ambos os sexos, nas mais perfeitas e progressivas condições de segurança e de higiene.

Dotada com a aparelhagem mais moderna e com uma produção que, que pela qualidade e quantidade honrou a industria nacional, a sua fama e o seu prestigio, advindos da perfeição do trabalho executado e da apurada técnica posta em prática, não foram apenas notáveis em Portugal, mas também no Estrangeiro.

A Fabrica esteve instalada num grande edifício  hoje em ruinas onde se vê uma triste sombra dos velhos tempos e sobretudo um pedaço de história, na populosa Rua do Freixo na Campanhã, Porto.

As suas instalações eram divididas pelas secções de esmaltagem, pintura, funilaria, serralharia, polidores, embalagens, endireitação, corte, repuxagem, soldadura e estampagem.

Foi através destas numerosas secções povoadas por centenas de pessoas que aqui ganharam a sua vida e que honraram sem duvida alguma o trabalho, e a Industria de Portugal.

 

Apontamento de um anónimo

A empresa tinha uma equipa de Futebol que impressionava, era formada por trabalhadores que disputavam provas denominadas por campeonatos creio, da Inatel; essa equipa era o Grupo Desportivo de Esmaltagem Mário Navega que jogava no, hoje muito maltratado pelado do campo com o mesmo nome em Campanhã. Da varanda da casa que habitava tinha uma vista total sobre o campo. Grandes jogadores na época, cuja maioria não abandonavam o clube, porque a fábrica lhes permitia um melhor futuro, casos do Guarda-redes, Agostinho, Teixeira, Matos, Silva, Carriço, Fernandinho, Feijão, faleceu ainda jovem e outros que me falham; Assisti a jogos estupendos como aqueles em que o então adversário era a Companhia dos Telefones de Lisboa, assistências em número tal que hoje fariam inveja a alguns clubes ditos profissionais.

 

Como registo fica esta curiosa foto que mostra a importância dada a estes Campeonatos Corporativos naquela época, equipa vestida a rigor para disputar uma final nacional na Ilha da Madeira em 1959/1960.

 

(Pesquisas efectuadas no Boletim do Grupo Desportivo de 1960, com a particularidade de que era visado pela comissão de censura)

 

 

 

 

 

H. Vaultier & Cia, foi fundada em 1897, pelo Francês Henry Vaultier inicialmente com sede na Rua Vasco da Gama, em 1936 já possuía filiais na Rua da Alfândega, Rua da Junqueira (Quinta do Almargem) e ainda na doca de Alcântara. A pequena oficina estabelecida por este notável industrial, foi amplamente desenvolvida por seu filho Maxime Vaultier e em 1937 já possuía três fábricas de correias de couro para transmissões, de puados para corda e de mangueiras de linho para combate a incêndios, oficinas de silos e aparelhos de moagem dos mais simples aos mais complexos secções de borracha industrial, ferro, aço e outros metais. Teve também inúmeras representações de material para incêndio, sedas para moagens e importava óleos e lubrificantes.

(Texto extraído de: http://restosdecoleccao.blogspot.pt


 









O Grupo Desportivo H. Vaultier & Cia, é fundado no ano de  1943 transformando-se num CAT (Centro de Alegria no Trabalho) com o numero de filiação na FNAT  8, existem relatos de actividades a partir de 1943 como Ténis de Mesa, Secção de Tiro, Futebol , Natação, Canto Coral, Atletismo. Em 1944 tentam adquirir um terreno para a construção de um campo de jogos junto da Camara Municipal de Lisboa. Em suma, o Grupo Desportivo H. Vaultier & Cia durante a década de 40 ganhou 5 Campeonatos regionais de Futebol  e 5 Campeonatos Nacionais de Futebol. No inicio dos anos 50 deixa de ter referência no desporto na FNAT.

(texto da responsabilidade do BSJoao)

 

Campeão Nacional de Futebol da FNAT em 1945.46

foto extraida dos arquivos do centro de documentação do museu de cerâmica de sacavem



 

Fábrica de Cerâmica Carvalhinho


 

Embora só tenha conquistado um primeiro lugar no Campeonato distrital do Porto e um segundo lugar no Campeonato nacional, ambos na época de 1945/1946, e mais tarde ter desaparecido da esfera da FNAT/INATEL, este Grupo Desportivo da Fábrica Carvalhinho - CAT 93 segui-o, o que parecia habitual  para a época, o entusiasmo dos sócios gerentes das fábricas numa particular apetência para a construção de equipamentos desportivos para os seus trabalhadores, era notável este empenho.

A Fábrica Cerâmica do Carvalhinho foi fundada em 13 de Novembro de 1841 na misteriosa e fantasmática Quinta da Fraga (situada entre a Calçada da Corticeira e o Passeio das Fontaínhas) por Tomás Nunes da Cunha e António Monteiro Cantarino, tendo adoptado como firma Thomaz Nunes da Cunha & C. Instalou-se na Capela do Senhor do Carvalhinho (que deu o nome à empresa). No seio da Fábrica Cerâmica do Carvalhinho, desenvolveu-se uma vasta acção social, desportiva e cultural dirigida aos seus trabalhadores, baseada quer na criação de condições materiais de trabalho, quer na promoção de actividades de desporto e lazer entre os seus funcionários, à luz do corporativismo do regime e da política de ocupação dos tempos livres do operariado protagonizada pela FNAT (Fundação Nacional para a Alegria no Trabalho), e para isso muito contribui-o Manuel Pinto Freitas, Fundador da Secção Desportiva da Fábrica Cerâmica do  Carvalhinho. 

 

 

 

O Campo de Jogos começou a ser construído em 4 de Fevereiro de 1939 depois de lançada a primeira pedra em 28 de Outubro de 1938, estando completo em 4 de Maio de 1939. Na altura da inauguração em 2 de Julho de 1939, dispunha de um campo de jogos de basket-ball e voleibol, relvado para ginástica, pista de cinza para corridas, caixa de saltos, círculo para lançamentos, trapézio e argolas. Alguns anos depois o pessoal da fábrica contaria com uma piscina e uma casa-club, onde ficariam instalados a Casa do Pessoal, os vestiários, balneários, secretaria, sala de reuniões e arrecadação, e em 1968 culminaria com a construção de um pavilhão desportivo. Em meados dos anos 60 deixa de haver registos de participação nos Campeonatos de Futebol da FNAT.

Fica este registo do empenho notável da força do trabalho de então.

 

 

Logotipo da Secção Desportiva da Fábrica Carvalhinho

Texto extraido de um trabalho de Hugo Silveira Pereira - A acção social, desportiva e cultural da Fábrica Carvalhinho

Investigador do Centro de investigação transdisciplinar cultura, espaço e memória da Faculdade de Letras da Universidade do Minho

do Portal da Camara Municipal de Gaia

http://www.cm-gaia.pt

 

 


 

Um feito histórico duma fábrica histórica, muito difícil de igualar. Na mesma época de 1951/52,  foram campeões Distritais, campeões Continentais, campeões Nacionais e campeões Peninsulares, é verdade... outros tempos, outras vontades, outras gentes.

(texto da responsabilidade do BSJoao)

 

Facto da Época 

III PORTUGAL ESPANHA ENTRE TRABALHADORES

(Jornal A Bola 714, de 25.06.1951, página 1)

O vencedor do Campeonato Nacional de Futebol Corporativo representou Portugal no Torneio Peninsular, defrontando a equipa espanhola Material Movil y Construcciones, de Saragoça, no dia 24.06.1951, no Estádio Nacional, perante uma grande enchente, partida que, no tempo normal, terminou empatada (1-1). O jogo continuou na expectativa de se encontrar o vencedor, o que não foi possível após duas horas e meia de despique, com vários prolongamentos. José Travassos foi o Árbitro. Foi marcado novo encontro para o dia seguinte.
 
(Jornal A Bola 715, de 28.06.1951, página 4)

A partida para se encontrar o campeão efectuou-se no dia seguinte (25.06.1951) no estádio da Tapadinha com o mesmo Árbitro e com a maior enchente de todos tempos! Os portugueses ganharam por 1-0 resultado obtido no primeiro tempo. José Travassos voltou a dirigir o jogo.

 

  

 

 

A Herdade de Rio Frio e o seu Grupo Desportivo
Os grandes impulsionadores do desenvolvimento e história desta região no futebol corporativo

 


A Herdade de Rio Frio localiza-se hoje no centro da área Metropolitana de Lisboa, na margem esquerda do Tejo, na Península de Setúbal. Integra os municípios de Palmela, Alcochete e Montijo.  Foi uma das maiores e mais produtivas herdades agrícolas do país. Nela existia escola, hospital, maternidade e a sociedade recreativa e desportiva para os muitos que lá trabalhavam. A Herdade que chegou a perfazer uma área de 16 mil hectares tinha como proprietário José Maria dos Santos,

 


um dos maiores latifundiários portugueses do século XIX, que mandou plantar seis milhões de videiras, numa altura em que a produção estava em crise, transformando uma gigante área de charneca naquela que chegou a ser considerada a maior vinha do mundo (mas que, ao longo dos anos, acabou por dar lugar ao montado de sobro). Quando faleceu deixou no seu testamento, feito em 1909,  a Herdade de Rio Frio à sua sobrinha Maria Cândida Santos Lupi e a seu marido, também seu sobrinho, António Santos Jorge.

 

 

 

 

O Grupo Desportivo do Pessoal da Herdade de Rio Frio foi fundado em 1925, mas só mais tarde aparece com expressão no futebol corporativo da FNAT  naquela região. 
Todavia a Delegação de Setúbal da então FNAT instala-se na cidade e  é inaugurada em 1948, e com o seu primeiro Campeonato logo surge o primeiro Campeão Distrital a Casa do Pessoal da Secil. No inicio da década de 50 surge também a Casa Agrícola Santos Jorge (Herdade dos Machados) que por questões de sociedades e partilhas, fica incorporada na Sociedade Agrícola de Rio Frio, e onde o seu grupo desportivo fundado em 15-12-1927, surge a disputar os campeonatos corporativos nesta região, tendo registado durante a década de 1950 até 1961 cinco títulos de Campeão Distrital só interrompido pelo GD Inocêncio Granadeiro de Grândola, em 1957/1958. De salientar que a Casa Agrícola Santos Jorge disputou uma final continental em Maio de 1950,  perdendo-a para a Fundição de Oeiras. O seu campo de futebol em 1947/1948 viria a ser transferido para uma clareira do montado onde hoje se situa a Rua Joaquim Agostinho em Lagoa da Palha junto á A12 (Autoestrada de acesso á Ponte Vasco da Gama).
Entretanto O Grupo Desportivo do Pessoal da Herdade de Rio Frio toma as rédeas do domínio do futebol corporativo da FNAT na região de Setúbal e durante o período dos anos 60 até aos anos 80 torna-se um crónico vencedor, resultando das pesquisas até agora efectuadas em, 13 vezes Campeão Distrital a ultima das quais em 1996/1997, duas vezes Vice Campeão Nacional e 2 vezes Campeão Nacional, uma das quais disputada no Estádio dos Barreiros no Funchal.

 

 

Campeão Nacional de Futebol da FNAT 1966/1967

 

O seu campo de futebol terá sido num local de nome Olho da Telha.
Um apontamento curioso é o facto do Grupo Desportivo Lagoa da Palha continuando hoje a participar activamente nos Campeonatos da Fundação INATEL,  ter a sua origem nos anos de 1940/1942, quando um grupo de jovens, essencialmente trabalhadores rurais assalariados da Herdade de Rio Frio, de resto a grande impulsionadora do desenvolvimento e história desta região, aí se incluindo a sede de freguesia Pinhal Novo, se começaram por organizar e praticar desporto e a modalidade de  Futebol 11. Desta família de tradições e ligações á Herdade de Rio Frio, existe actualmente dois Campos de Futebol,  com o nome de Campo Santos Jorge no Pinhal Novo - Palmela e o Campo  Maria José Lupi Caetano em terra batida e em mau estado de conservação.
Fica-se contudo com a ideia de que esta região terá sido até aos tempos de hoje de uma mobilização e consolidação tipicamente rural.


Alguns apontamento retirados de
MEMÓRIAS DA
HERDADE RIO FRIO
Pedro Pereira Leite
2009

 

 

 

 

Um agradecimento especial a um homem especial

(Para a história fica o registo de um homem espantoso)

 

 

Vítor Manuel Soromenho Guimarães Sousa, nasceu em 28 de Setembro de 1943 e é natural do Porto. Estudou na Escola Industrial de Gaia e depois no Infante D. Henrique, acabou o seu curso de Engenharia no ISEP (Instituto Superior de Engenharia do Porto). Trabalhou na área da manutenção, nos TLP, na Misericórdia de Lisboa e em vários hospitais da região Norte. Conhecido pelo seu famoso blog sobre o Futebol Amador  Vitor Sousa, é um internauta e entusiasta assumido nesta área do futebol puramente amador, inteligente, muito disponível  e participativo, foi o interveniente que mais auxiliou neste trabalho de pesquisa e investigação levado a cabo sobre o Futebol na FNAT/INATEL, sem ele muita da informação que hoje recolhemos, não teria sido possível. Este senhor é, um daqueles casos raros, que sem nos conhecermos até hoje pessoalmente, ficam no nosso coração e na vida de todos nós dirigentes deste clube.

Fica registado o  nosso mais profundo agradecimento.

 

 

Os resistentes lisboetas da esfera INATELISTA

 

O Defesa Central, e o Treinador

 

           

António Belmiro Silva nasceu em 05-07-1962, e é natural de Cortegaça - Ovar.
Durante a sua carreira desportiva foi atleta da formação do Sporting Clube de Cortegaça, fixando-se  no Bairro S. João Atletico Clube no ano de 1990 até 2001, participou em 168 jogos e ainda teve oportunidade de ser Campeão Distrital do INATEL por 2 vezes participou em 4 Campeonatos Nacionais, e ganhou 6 Taças Disciplina.
Nas épocas de 2004 a 2008, fez também carreira como treinador principal na modalidade de Futsal da nossa associação, altura em que levou uma das nossas equipas de formação á 1 Divisão da Associação de Futebol de Lisboa,  até se retirar por motivos profissionais e familiares em 2008, é um grande amigo embora ausente, mas ficará para sempre associado, nesta ilustre gente que dignificou o nosso clube.

 

O Dirigente o Jogador e o Capitão

 

      

Francisco Mário da Silva Nunes, (conhecido como Chiquinho) nasceu em 05-04-1963, e é natural de Angola. Durante a sua carreira desportiva foi atleta da formação do Sport Lisboa e Benfica, fixando-se  no Bairro S. João Atletico Clube no ano de 1986, foi o principal impulsionador do Futebol de 11, dando-lhe estabilidade e organização, foi o nosso capitão de equipa durante 10 anos e participou em 178 jogos, era o nosso marcador de serviço dos penalties, e ainda teve oportunidade de ser Campeão Distrital do INATEL por 2 vezes participou em 5 Campeonatos Nacionais e ganhou 6 Taças Disciplina.
Na época de 1998, fez também carreira como treinador adjunto, ano em que levou a equipa de então ás eliminatórias do Campeonato Nacional do INATEL, retirando-se por motivos profissionais e familiares em 2006, é um grande amigo embora ausente, esperamos que possa voltar ao nosso convívio, pois a sua experiência ser-nos-á muito útil.

 

 

O Treinador

 

 

Rui José da Silva Mendonça mais conhecido pelo Mister nasceu em 16-08-1945, e é natural de Lisboa. Durante a sua carreira desportiva passou pelo CF Belenenses, Olivais e Moscavide, Lusitano de Évora, foi campeão distrital pelo ASA de Luanda, passou também pelo Benfica de Malange, foi novamente campeão distrital pelo GD Saurimo, e finalmente jogou pelo Desportivo de Fátima,  fixando-se no Bairro S. Joao Atletico Clube em 1989, há precisamente 25 anos. É o principal responsável por todos os êxitos desportivos do futebol de 11 no clube, pessoa duma dedicação ímpar, lutador e disciplinador, treinou até hoje 172 jogadores no clube, e fez pelo clube 440 jogos, com ele fomos Campeões distritais do INATEL por duas vezes, fomos duas vezes vice-campeões distritais, fomos disputar Campeonatos Nacionais do INATEL por 5 vezes, com um honroso 3 lugar, fomos Campeões da Taça reconhecimento, e ganhou 9 Taças Disciplina, é também dirigente do clube e um grande amigo.

 

 

Os Goleadores

José Eduino Pereira da Silva, nasceu em 15-11-1968 e é natural de Cabo Verde. Durante a sua carreira desportiva iniciou-se nos Juniores do Boa Hora, fixando-se no Bairro S. João Atletico Clube com 19 anos de idade, representou o clube durante 16 anos com um interregno de 1 ano para uma operação ao joelho, fez 161 jogos marcando 114 golos. Foi duas vezes campeão distrital do INATEL, participou em 4 Campeonatos nacionais do INATEL, ganhou 5 Taças disciplina  é um grande amigo e deixou muita saudade.

 

 

António Manuel Sério Costa, nasceu em 25-07-1967, e é natural de Queluz. Este nosso grande amigo tem uma particularidade interessante é neto dum grande Guarda Redes do CF Belenenses de nome Sério, das famosas Torres de Belém que foram Campeões nacionais em 1946. Durante a sua carreira desportiva passou pelo Sporting Clube de Portugal, Povoense, foi campeão distrital de Lisboa da AFL no GS Loures, no INATEL jogou a partir de 1989 pela ITT Páginas Amarelas, fixando-se no Bairro S. João Atletico Clube em 1994 até ao ano de 2003. Durante 10 anos fez 156 jogos pelo clube, e marcou 104 golos, tem um registo pouco vulgar de 203 golos em 240 jogos realizados nos anos que participou nos campeonatos do INATEL,  foi uma vez campeão distrital do INATEL, participou em 3 Campeonatos nacionais do INATEL, ganhou 3 Taças disciplina é um grande amigo e deixou muita saudade.

 

 

 

O Guarda Redes

 

António Augusto Farinha Alípio mais conhecido pelo Tony nasceu em 12-10-1968, e é natural de Angola. Durante a sua carreira desportiva passou pelo Sporting Clube de Portugal e pelo Clube Oriental de Lisboa, fixando-se no Bairro S. João Atlético Clube com 19 anos de idade até aos dias de hoje. Está no clube desde 1987, precisamente  há 27 anos. Fez até hoje 416 jogos pelo clube, foi duas vezes campeão distrital do INATEL, e duas vezes vice campeão distrital, participou em 5 Campeonatos nacionais do INATEL, ganhou 9 Taças disciplina, foi campeão da taça Reconhecimento, e é também dirigente do clube e um grande amigo, daqueles que nunca se esquece.

 

 

 

O Jogador e Treinador Adjunto

 

         

Pedro Jorge da Costa Ferreira nasceu em 16-10-1960, é natural do Estoril e fixou-se no Bairro S. João Atlético Clube em 1988, há precisamente 26 anos. Jogou com titular até ao ano de 2002 quando completou 42 anos de idade, e fez pelo clube 257 jogos, foi campeão distrital do INATEL por duas vezes, foi disputar Campeonatos Nacionais do INATEL  por 5 vezes, com um honroso 3 lugar, ganhou 9 Taças Disciplina e foi campeão da Taça reconhecimento, é o treinador adjunto há 6 anos, é dirigente do clube e também uma das pessoas mais influentes, pois é ele que tem a responsabilidade da gestão da contabilidade e tesouraria do clube, é uma pessoa muito responsável e um grande amigo.

 

 

O Treinador o Jogador e um dos fundadores

 

Jorge Augusto da Silva Mendonça nasceu em 16-03-1948, é natural de Lisboa e um dos principais fundadores deste clube, que começou com ele na 3 divisão distrital, onde também jogou. Durante a sua carreira desportiva passou pelo Olivais e Moscavide, Ferroviário do Entroncamento, Dinizes Salazar, Ferrovia de Nova Lisboa onde foi Campeão Nacional de Angola, Naval 1 de Maio, Oliveira do Bairro e Anadia, fixando-se no Bairro S. João Atlético Clube em 1987, há precisamente 27 anos. Jogou  no clube até  1993  e fez 57 jogos, foi campeão distrital do INATEL por uma vez, ganhou 1 Taça Disciplina, fez carreira como treinador e adjunto por 6 anos, é também dirigente do clube,  e um grande amigo.

 

 

O Jogador e o Treinador

  

        

José António Ramalho Pita nasceu em 08-04-1959, é natural do Alandroal - Alentejo.
Durante a sua carreira desportiva foi Campeão Nacional de Juvenis e Juniores pelo Sporting Clube de Portugal, passou pelo Barreirense, Almada, Palmense, Vitória de Lisboa, foi Campeão Distrital pelo Marinhais e ainda jogou no União de Almeirim e Benfica de Castelo Branco, fixando-se  no Bairro S. João Atletico Clube no ano de 1994 até 1998, onde ainda teve oportunidade de ser Campeão Distrital do INATEL e ganhar 3 Taças Disciplina fez 92 Jogos. No período de 1999, fez também carreira como treinador, ano em que levou a equipa ás eliminatórias do Campeonato Nacional do INATEL até se retirar em 2001, actualmente joga nos Veteranos do Sporting Clube de Portugal, é um grande amigo e esperamos que possa voltar ao nosso convívio, pois a sua experiência ser-nos-á muito útil.

 

 

 

O Capitão

 




Tiago João Vieira Guerreiro nasceu em 18-07-1981 e é natural de Lisboa. Durante a sua carreira desportiva passou pelo União Algés, Sporting de Linda a Velha, Queijas e Dafundo, fixando-se no Bairro S. João Atletico Clube em 2003, há precisamente 11 anos. Pessoa muito dedicada, correcto e aplicado, tornou-se no habitual capitão de equipa durante os últimos anos, realizou até hoje 173 Jogos no clube, com ele fomos duas vezes Vice-Campeões distritais do INATEL, fomos disputar uma eliminatória do Campeonato Nacional do INATEL, e ganhou 4 Taças Disciplina e uma Taça Reconhecimento, tornou-se num emblemático do clube e é um grande amigo.

 

 

 

O Lateral Esquerdo



 

 

 

 

 

Carlos Tiago Correia Pereira nasceu em 27-08-1980 e é natural de Lisboa. Durante a sua carreira desportiva passou pelo Desportivo de Arroios, Hóquei Clube de Portugal e Joaninhas do Leião, fixando-se no Bairro S. João Atletico Clube em 2003, há precisamente 11 anos. Pessoa muito dedicada, correcto e aplicado, realizou até hoje 200 Jogos no clube, com ele fomos duas vezes Vice-Campeões distritais do INATEL, fomos disputar uma eliminatória do Campeonato Nacional do INATEL, e ganhou 4 Taças Disciplina e uma Taça Reconhecimento, tornou-se num emblemático do clube e num grande amigo.

 

 

 

 

 

Outro capitão



 

 

 

 

 

Carlos José Cardoso Saldanha nasceu em 30-01-1977 e é natural de Lisboa. Durante a sua carreira desportiva passou pelo SL Benfica, Real de Massamá, União de Algés, Carcavelos, Águias da Musgueira e CF Unidos, foi também Campeão Nacional de Infantis pelo SL Benfica e Campeão Distrital de Juniores, fixando-se no Bairro S. João Atletico Clube em 1998, onde permaneceu 13 anos. Pessoa muito dedicada, correcto e aplicado, realizou durante a sua permanência no clube com alguns interregnos para jogar em outros campeonatos, 221 Jogos, com ele fomos Vice-Campeões distritais do INATEL, fomos disputar uma eliminatória do Campeonato Nacional do INATEL, e ganhou 4 Taças Disciplina e uma Taça Reconhecimento, tornou-se num emblemático do clube e num grande amigo.

 

 

 

 

 

O Extremo direito




 

 

 

 

Mário Alexandre Mendes Soares nasceu em 14-10-1982 e é natural de Lisboa. Durante a sua carreira desportiva passou pelo CF Unidos onde foi campeão distrital em 2000, fixando-se no Bairro S. João Atletico Clube em 2001, onde permaneceu 11 anos.

Pessoa muito dedicada, correcto e aplicado, realizou durante a sua permanência no clube, 171 Jogos, com ele fomos Vice-Campeões distritais do INATEL, fomos disputar uma eliminatória do Campeonato Nacional do INATEL, e ganhou 4 Taças Disciplina, tornou-se num emblemático do clube e num grande amigo.

 

 

 

 

O Centro Campista



 

 

 

 

 

Vítor Jorge Paiva Alves nasceu em 28-01-1979 e é natural de Angola. Fixou-se no Bairro S. João Atletico Clube em 1996 onde jogou futsal durante alguns anos, passando depois para o Futebol de 11 onde permaneceu 10 anos. Pessoa muito dedicada, correcto e aplicado, realizou durante a sua permanência no clube, 89 Jogos, com ele fomos Vice-Campeões distritais do INATEL, fomos disputar uma eliminatória do Campeonato Nacional do INATEL, e ganhou 4 Taças Disciplina, tornou-se num emblemático do clube e num grande amigo.

 

(texto da responsabilidade do BSJoao)

 


 

FNAT 1940/41

I Campeonato Nacional de Futebol

 

 



A recentemente criada Comissão de Ginástica e Desportos da FNAT, dá origem à organização de um campeonato corporativo, curiosamente numa época em que também se vêem notícias de organização de campeonato similar na órbita da AF Lisboa. Também a AF Coimbra, segue os mesmos passos. (Mas não se volta a ouvir falar mais nada).
 

Entretanto a 23 de Março começa a fase Lisboa. Participam 22 equipas, distribuídas por 4 séries. Assim:
 
1 sub-divisão
 
Grémio Armazenistas Mercearia
(campeão série)
Grémio Retalhistas Mercearia (Sul)
Grémio Armazenistas Vinhos
Federação Nacional Indústria Moagem
Comissão Reguladora Comércio Arroz
Junta Nacional Vinho

 
2 sub-divisão
 
Instituto Nacional Trabalho e Previdência
Sindicato Nacional Pessoal Carros Eléctricos
Emissora Nacional
União Profissionais Industria Hoteleira
Sindicato Empregados Companhias Seguros
(campeão série)

Instituto Nacional Estatística


3 sub-divisão, série A
 
Grupo Desportivo da Cuf
Grupo Desportivo CP
(campeão série)
Gaivotas/Favorita
Competidora/Fábrica Portugal


3 sub-divisão, série B
 
Fábrica Loiças Sacavém
(campeão série)
Sacor
Radiadores Lusitanos
Cimento Tejo
Aparelhagem Eléctrica
Fluorescente



Entretanto, também o Porto, onde recentemente foi instalada uma delegação, organiza o campeonato local.

Inscrevem-se:
Grémio Armazenistas Mercearia Norte
Sindicato Nacional Operários Indústria Fósforos
Grupo Beneficência e Recreio Casa Ferreirinha
Fábrica Cerâmica Carvalhinho
Fábrica Calçado Atlas
Banco Espírito Santo & Comercial Lisboa
Litografia Nacional
Empresa Electro Cerâmica
Grupo Desportivo da Cocburn Smithes & Ci Ld.
Grémio Retalhistas Mercearia
Oficinas Landolt

 
Mas as coisas arrastam-se, e o campeonato fica sem efeito.

Assim, a final nacional será jogada somente em Lisboa.

Os 4 apurados na 1 fase, vão decidir entre si, a eliminar, quem se apresenta na final.
Esta tem lugar a 22 de Junho de 1941 no Campo da Tapadinha
, (campo do Atlético Clube de Portugal)
e jogam:
 
Grémio Armazenistas Mercearia - CAT 31 com o G. D. Fábrica de Loiça de Sacavém. Ganha o Grémio por 4 a 0, e torna-se o primeiro Campeão Nacional de Futebol da FNAT.

 

Campeão Nacional em 1940.41

foto extraida dos arquivos do centro de documentação do museu de cerâmica de sacavem

 

 

FNAT 1941/42

II Campeonato Nacional de Futebol

 

 

A FNAT vai passar a dispor de um terreno próprio, para a prática de futebol.

Até já tem nome, vai chamar-se Afonso de Albuquerque, e fica em Belém, nos terrenos onde teve lugar a Exposição do Mundo Português. É concessão provisória do ministro das obras públicas, Eng. Duarte Pacheco, e a FNAT vai instalar um terreno para um campo de futebol com as medidas de 100x62m, campo de basquetebol, pista de atletismo, e até uma carreira de tiro. Mas as obras arrastam-se, e o campo de futebol não fica dísponivel a tempo de se jogar o campeonato de Lisboa. A competição nacional não tem também lugar. 

(É o que diz o jornal ''Os Sports'' em 19 Junho de 1942)


 

 


 FNAT 1942/43

III Campeonato Nacional de Futebol

 

 

Não se disputa. O campo em construção continua a arrastar-se, e só será inaugurado em 18 de Julho de 1943. Mais uma época sem competição de futebol corporativo.

A tudo isto se junta ainda a falta de organização para efeitos de inscrição de trabalhadores nos campeonatos de futebol, por não estarem concluídos os estudos a que se procedeu, sobre o critério a adoptar para os trabalhadores que disputavam na mesma época, campeonatos oficiais em representação de clubes desportivos. 

 

 

 

 

 

INATEL 1983/84

XLIV Campeonato Nacional de Futebol

 

 


Campeão Nacional: GD da Casa do Povo da Azinhaga - Santarém 

 

 

 

Estádio 1 de Maio - Lisboa

 

24 de Junho de 1984

 

adversário: Banco Totta & Açores (Madeira)  

 

 

Resultado 2x0

 

Curiosidade: Esta final foi arbitrada pelo conhecido arbitro Alberto Helder de Lisboa, com o famoso blog:

http://albertohelder.blogspot.pt        

 

 

3 lugar - Casa do Povo de Vila da Feira/AD Fornense (Aveiro)

 

 

4 lugar - Casa do Povo da Piedade (Açores)

 

 

 

Campeão Distrital de Lisboa: CCD Trabalhadores dos TLP (Telefones)

 


 

 

 

Campeão Distrital de Santarém: GD Casa do Povo da Azinhaga - Santarém 

 

 

 

Campeão Distrital de Aveiro: FC de Serém (Águeda)

 

 

 

 

I Campeonato Internacional de Futebol  da (CSIT) - Turim Itália 1984

30 Maio a 02 Junho

 

 

Campeão: Hapoel (Israel) x UISP (Itália) 3-0

 

 

Veja o documentário do evento realizado em Turim - Itália

https://www.youtube.com/watch?v=iOlQEiMJjK0

 

 

 

 

22-08-1984 é a data de filiação do CPT Bairro S João Atletico Clube, no INATEL

  
- Participação no Campeonato Distrital de Lisboa da 3 Categoria

 

 

 

 

INATEL 1984/85

XLV Campeonato Nacional de Futebol

 

Integrado na I Inatelíada

(Conjunto de finais nacionais com outras modalidades)

 

 


Campeão Nacional: CCD Trabalhadores dos TLP (Telefones) - Lisboa

 

 

 

 

Estádio 1 de Maio - Lisboa

 

09 de Junho de 1985

 

adversário: Sindicato da Industria Hoteleira (Madeira)


 


Resultado 1x0

 

 

3 lugar - Quintas e Quintas (Porto) 

 

 

 

 

4 lugar Casa do Povo de Rabo de Peixe (Açores)

 

 

 

 

 



Campeão Distrital de Lisboa: CCD Trabalhadores dos TLP (Telefones)

 


 

 

Campeão Distrital de Santarém:  Casa do Povo do Pego
 

 

 

 

Campeão Distrital de Aveiro: CPT da Pousadela (S. Maria da Feira)

 


 

 

Bairro S. Joao


- Participação no Campeonato Distrital de Lisboa da 3 Categoria

 

 

 

 

INATEL 1985/86

XLVI Campeonato Nacional de Futebol

 

 


Campeão Nacional: Grupo Recreativo Amigos da Luz - Lisboa


O Clube Recreativo Amigos da Luz  foi fundada em 23/04/1965 teve a sua sede no Bairro Padre Cruz - Pontinha junto ao Campo de Futebol do CF Os Unidos foi um CRP - Centro Recreativo e Popular, participou nos Campeonatos do INATEL, tendo-se sagrado por uma vez Campeão Distrital, e uma vez Campeão Nacional.

 

 


 

 

Estádio 1 de Maio - Lisboa

 

08 de Junho de 1986

 

adversário: CPT Pousadela (Aveiro)  

 

 

Resultado 2x0

 

 

3 lugar - CPT Machico (Madeira)



 

 


4 lugar - Casa do Povo de Feteiras (Açores)




 

Campeão Distrital de Lisboa: Clube Recreativo Os Amigos da Luz  

 


 

 

Campeão Distrital de Santarém: União Penedense - Casais de Penedos (Cartaxo)


 

 

 

Campeão Distrital de Aveiro: CPT da Pousadela (S. Maria da Feira)

 

 


 


II Campeonato Internacional de Futebol da (CSIT) - Lisboa Portugal 1986

 



Campeão: INATEL (Portugal) x DAI (Dinamarca)  3-1


               



 

 

Bairro S. Joao

Participação no Campeonato Distrital de Lisboa da 3 Categoria

 

 

 

 

INATEL 1986/87

XLVII Campeonato Nacional de Futebol

 

 


Campeão Nacional: CCD Trabalhadores dos TLP (Telefones) - Lisboa

 

 

 

Estádio 1 de Maio - Lisboa

 

21 de Junho de 1987

 

adversário: CCD Arrifana - Hippyes FC - Aveiro

 

 

Resultado 0x0

(4x2 nos penalties)

 

 

3 lugar - GD das Fontinhas (Casa do Povo de Fontinhas) - (Açores)



 

 


4 lugar - CPT Real Manchim (Madeira)




Curiosidade: (Por Alberto Helder arbitro desta final)

1986/1987 - jogo em 21.06.1987, os TLP-Telefones Lisbao e Porto (Lisboa) venceram os Hippyes FC (Aveiro), através de pontapés da marca de grande penalidade, por 4-2. Ao fim do tempo regulamentar; 0.0. No apuramento, nas grandes penalidades, recordo-me do guarda-redes dos TLP (O Sr Vieira) ter impedido, com espectaculares defesas, a concretização de 2 ou 3 remates!

 

 




 

Centro Cultural e Desportivo dos Trabalhadores dos TLP (Lisboa)

 

Considera-se como data de fundação o dia 14 de Fevereiro de 1951, ao efectuar-se o registo na FNAT, com o n 290, do então Grupo Desportivo do Pessoal da Companhia dos Telefones, com sede em Lisboa. Meses depois era fundado no Porto uma associação similar, com a designação Grupo Desportivo do Pessoal da APT - Porto.
A designação Clube Portugal Telecom resulta da fusão em 28 de Maio de 1996 das seguintes associações: Centro Cultural e Desportivo dos Trabalhadores dos TLP (Lisboa); Grupo Desportivo do Pessoal dos TLP - Porto; Associação Cultural e Desportiva da Telecom. Nos tempos actuais é um centro de cultura, desporto e lazer, administrativa e financeiramente autónomo do grupo empresarial Portugal Telecom.
Exerce a sua acção em todo o território nacional e visa proporcionar aos seus sócios um melhor aproveitamento dos seus tempos livres, através da prática de actividades desportivas, federadas ou não, do desenvolvimento de actividades lúdicas, e da participação em actividades culturais.

 
(Extraído de http://clubept.blogs.sapo.pt)
 

Nos finais dos anos noventa deixa de participar nos Campeonatos de Futebol do INATEL deixando para trás uma verdadeira carreira fulgurante de títulos e participações que jamais alguém consegui-o. Foram 14 os títulos de campeão distrital de Lisboa e de 8 títulos de Campeão Nacional em que o primeiro foi na época de 1953/54. Entre títulos nacionais defendidos na Madeira, como o privilégio de ter inaugurado o Estádio 1 de Maio, cedendo também inúmeros atletas para ganhar um titulo mundial de Futebol disputado em Lisboa, regista-se também que os TLP no Porto de 1957 a 1959 se sagraram por duas vezes campeão distrital. Foi e é, o maior e mais brilhante CCD até aos dias de hoje na oferta de desporto aos seus trabalhadores. Tanto quanto deu para detectar, infelizmente hoje apenas participa na Fundação INATEL com Voleibol Masculino e Feminino, e actua fora deste âmbito com uma variada oferta de desporto aos seus trabalhadores muito intensa de índole particular. Uma saudação especial a todos os dirigentes que passaram e estão no activo, pelo brilhante trabalho.

Velhinho campo dos telefones na Picheleira com uma boa assistência em 1958/59, num grande jogo com o seu rival de então, a Fábrica de Esmaltagem Mário Navega do Porto.




O abandonado campo



 

(Texto da responsabilidade do BSJoao)

 

 

 

Campeão Distrital de Lisboa: CCD Trabalhadores dos TLP (Telefones)

 


 

 

 

Campeão Distrital de Santarém: União Penedense - Casais de Penedos (Cartaxo)



 

 

Campeão Distrital de Aveiro: CPT da Pousadela (S. Maria da Feira)

 

 

 

 

Bairro S. Joao

-Participação no Campeonato Distrital de Lisboa da 3 Categoria

 

 

 

INATEL 1987/88

XLVIII Campeonato Nacional de Futebol

 

 


Campeão Nacional: União Recreativa e Cultural de Camarate - Lisboa

 

 

 

 

Estádio 1 de Maio - Lisboa

 

12 de Junho de 1988

 

adversário: EEM - Empresa Electricidade da Madeira

 


 

Resultado 2x0

 

 

3/4 lugar

Por ter ocorrido um acidente com um jogador da Casa do Povo de S. Mateus, não se realizou o jogo de apuramento do 3 e 4 lugar entre o CPT da Pousadela (Aveiro) e a Casa do Povo de S. Mateus (Açores)

 

 


 

A União Recreativa e Cultural de Camarate foi fundada em 12/01/1981 têm a sua sede na Rua do Comércio, Vivenda Marques no Bairro do Grilo em Camarate no Concelho de Loures, participou nos Campeonatos do INATEL tendo-se sagrado por cinco vezes Campeão Distrital, e uma vez Campeão Nacional.


 

 

Foto da final que saudosamente se recorda o sr. Sebastião Palma da Veiga, já falecido, e os  componentes da equipa de arbitragem, srs. Humberto Cosme Nunes, que dirigiu o jogo,  e o auxiliar Amílcar Luís Vidal e Alberto Helder Henrique dos Santos, encoberto.

Como curiosidade este foi o 1.854 jogo em que Alberto Helder participou, num total de 2.291 jogos.

 

 


Campeão Distrital de Lisboa: Grupo Desportivo e Cultural do Bairro Falcão

   

 

 

 

 

Campeão Distrital de Santarém: CCD Amoreira (Abrantes)

 


 

 

 

Campeão Distrital de Aveiro: CCD Arrifana - Hippyes FC - S. Maria da Feira

 

 

 

 

 

III Campeonato Internacional de Futebol da (CSIT) - Paris França 1988

 

Campeão Mundial:

 

 

 



 Bairro S. João


 

Campeão de série do Campeonato Distrital de Lisboa da 3 Categoria.
Vice Campeão do Campeonato Distrital de Lisboa da 3 Categoria.

Final no Estádio 1 de Maio em Lisboa em 16 de Maio de 1988 contra o Serviços de Turismo

 

Resultado: 0-1

Subida automática à 2 Categoria.

 

 

 

 


INATEL 1988/89

XLIX Campeonato Nacional de Futebol

 


Campeão Nacional: CCD Arrifana -  Hippyes FC - Aveiro

 

 

 

 

Estádio 1 de Maio - Lisboa

 

11 de Junho de 1989

 

adversário: Casa do Povo de S. Brás (Açores)



Resultado 4x1

 

Curiosidade: Esta final foi arbitrada pelo conhecido arbitro Alberto Helder de Lisboa, com o famoso blog:

http://albertohelder.blogspot.pt

 

3  lugar - Esperanças FC (Oeiras) 

 


 

 

4 lugar - CCD Empresas de Cervejas da Madeira (Madeira)

 

 



 



Arrifana é uma vila  e freguesia  portuguesa, do concelho de Santa Maria da Feira , distrito de Aveiro. Foi elevada a vila em 8 de Agosto de 1985, e é uma terra muito antiga, devendo atribuir-se aos Árabes a sua fundação. É neste local, e impulsionados pelo movimento da década de 70 que é fundado um clube de Futebol,  

 

 

Hippyes Futebol Clube - Centro de Cultura e Desporto de Arrifana. Avelino Resende que foi um dos seus fundadores lembra (1) os tempos de inconformismo que antecederam o 25 de Abril e a causa que originou a criação dos Hippyes FC. Existia a moda do movimento hippye, e foi isso que originou a criação do clube. Éramos jovens, muito jovens e queríamos reforçar os nossos ideais. Foi assim que nascemos com todo o ideal de liberdade que ainda não estava implantado. Recordo até que o nosso primeiro equipamento tinha flores estampadas, mas pouco depois passou a ser todo preto. Os Hippyes FC utilizam o Campo de futebol dos Valos do Romariz FC.




Ao participarem nos Campeonatos de Futebol do INATEL, durante os finais da década de 80 e durante a década de 90,  e para além de se deslocarem a França para um torneio local, dominaram o distrito ao ganharem por cinco vezes o campeonato distrital e por uma vez o ceptro de campeão Nacional. 

 

<(   (1) Edição impressa do Terras da Feira, 18-08-2014) http://www.terrasdafeira.pt/action=noticias&seccaoid=2&id=7607

(Texto da responsabilidade do BSJoao)

 


 

Campeão Distrital de Lisboa: Esperanças FC (Oeiras)

 


 

 

Campeão Distrital de Santarém:  UD Tancos (Vila Nova da Barquinha)

 



 

 

Campeão Distrital de Aveiro: CCD Arrifana - Hippyes FC (S. Maria da Feira)

 

 

 

 

Bairro S. João 


 

Vice campeão de série do Campeonato Distrital de Lisboa da 2 Categoria.
6 classificado no Campeonato Distrital de Lisboa da 2 Categoria.
Subida automática à 1 Categoria

 

 

 

INATEL 1989/90

L Campeonato Nacional de Futebol

 

 


Campeão Nacional: CPT Real Manchim - Madeira

 

 

 

 

Estádio 1 de Maio - Lisboa

 

17 de Junho de 1990

 

adversário: GD Salvador Caetano (Porto)    

 


 

Resultado 1x0

 

3  lugar - Esperanças FC (Oeiras) 

 

 

 

4 lugar - Casa do Povo de Rabo de Peixe (Açores)

 

 

 

Nota: O Diário de Noticias da Madeira de 19 de Julho de 1990 informa da proeza dos Machiquenses, a primeira conseguida por uma equipa da Madeira ao nivel do futebol para trabalhadores.

Correcção:

Mas de facto não corresponde á realidade, foi nos longínquos anos 50 numa final realizada na Madeira a três jogos (desempate) que o GD Leacock & Cia, derrotou a Carris (Lisboa), sagrando-se Campeão Nacional.

 

 

 

Campeão Distrital de Lisboa: LNEC - Laboratório Nacional de Engenharia Civil

 

 

 


 

Campeão Distrital de Santarém: GD Parreira (Chamusca)

 

 


 

Campeão Distrital de Aveiro:  ADCR Vergada

 

 

 

 

 Bairro S. João


 

  
4 Classificado de série no Campeonato Distrital de Lisboa da 1 Categoria.
Diploma de mérito disciplinar.

 

 


INATEL 1990/91

LI Campeonato Nacional de Futebol

 

Integrado na II Inatelíada

(Conjunto de finais nacionais com outras modalidades)


 



 

 


Campeão Nacional: CPT Real Manchim - Madeira

 

 

 

 

Estádio 1 de Maio - Lisboa

 

10 de Junho de 1991

 

adversário: CPT Pousadela (Aveiro)   

 

 

Resultado 1x1

(4x2 nos penalties)

 

 

Curiosidade: Esta final foi arbitrada pelo conhecido arbitro Alberto Helder de Lisboa, com o famoso blog:

http://albertohelder.blogspot.pt

 

 

3 lugar - BS João (Lisboa)

 


Mendonça (treinador), Valente, Tony, Tomé, Silva, Farinha, Morado, J. Martins, Rui Pedro, Nelo

Nuno, Pedro, Eduino, Chiquinho, Amadeu, Jorge Abreu, Chico Almeida, J. Antonio e J. Augusto

 

 

4 lugar GD das Fontinhas (Casa do Povo das Fontinhas) - (Açores)

 

 

 

 

Campeão Distrital de Lisboa: Bairro S. João Atletico Clube

 

 

Campeão de série do Campeonato Distrital de Lisboa da 1 Categoria.
Campeão Distrital de Lisboa da 1 Categoria.

Vencedor da 1 Eliminatória do Campeonato Nacional contra CCR Olival (CP Vila Nova Ourém)
Vencedor da final da 3 zona do Campeonato Nacional (zona centro) contra o Uniao de Camarate.
Vencedor da final da 4 zona do Campeonato Nacional (zona sul) contra GD da Azoia (Sesimbra).
3 Classificado no Campeonato Nacional com CPT Real Manchim, CPT Pousadela e CP Fontinhas.
Atribuição do prémio disciplina.
Vencedor do troféu disciplina.

 

 

Campeão Distrital de Santarém: CCR do Olival - (CP Vila Nova de Ourem)

 


 

 

Campeão Distrital de Aveiro: CPT da Pousadela (S. Maria da Feira)

 

 

 


 

INATEL 1991/92

LII Campeonato Nacional de Futebol

 

 


Campeão Nacional: (Casa do Povo Machico)/Real Manchim - Madeira

 

 

 

 

Campo do Machico - Madeira

 

19 de Junho de 1992

 

adversário: Esperanças FC (Oeiras)   

  

 

Resultado 1x0

 

 

 

3  lugar - Penso S. Estevão (Braga) 

 

 


 

 



 

4 lugar - Casa do Povo de S. Mateus (Açores)

 

 

 

 

  

Esperanças Futebol Clube em 1992



O Presidente do Esperanças FC era à altura o Manuel Ferreira. Como o jogo da final trás foto no (jornal da Madeira (22 JUN 92 pag. VII do Suplemento Desporto), o que era um luxo, disponibiliza-se uma lembrança dos artistas e amigos do Esperanças FC.

 

   

 Alexandrino, Pezarat, Pires (cap.), Morgado e José Luís; Mário Reis, Artur e Teixeira; Carlos Costa, João Cândido, e Manuel Moreira.

 

 

 

Campeão Distrital de Lisboa: Esperanças FC - Oeiras

 


 

 

 

 

Campeão Distrital de Santarém: CDA Ribeirense (Santarém)

 

 

 

Campeão Distrital de Aveiro: CCD Arrifana - Hippyes FC (S. Maria da Feira)

 

 
 


 

Bairro S. João



- 3 Classificado de série do Campeonato Distrital de Lisboa da 1 Categoria

 

 

 

INATEL 1992/93

LIII Campeonato Nacional de Futebol

 

 


Campeão Nacional: GD das Fontinhas (Casa Povo das Fontinhas) - Açores



 

Estádio 1 de Maio - Lisboa

 

20 de Junho de 1993

 

adversário: Penso S. Estevão (Braga)

 


 

Resultado 1x0

 

 

3 lugar - Esperanças FC (Oeiras) 

 

 

 

4 lugar - Casa do Povo do Machico (Madeira)

 

 

 

 

 

 

O Grupo Desportivo das Fontinhas, Instituição com o Estatuto de Utilidade publica, com sede na Casa do Povo das Fontinhas, Estrada Municipal, freguesia de Fontinhas, concelho de Praia da Vitória, foi fundado em 20 de Junho de 1975, com estatutos publicados no Jornal Oficial, III Série, n. 7, de 13 de Abril de 2006; A Associação em causa tem como objecto a promoção da prática de todas as modalidades desportivas, bem como de actividades culturais e recreativas e de lazer, participando e promovendo os eventos àquelas ligados, podendo fomentar e desenvolver relações de cooperação com outras entidades públicas ou privadas com vista à promoção das duas actividades; Ao longo dos seus mais de 30 anos de existência, o Grupo Desportivo das Fontinhas esteve integrado no Campeonato da FNAT, depois INATEL, até à época 2005/2006, data em que se inscreveu na Associação de Futebol de Angra do Heroísmo.

 

 

O  Grupo Desportivo das Fontinhas  tem dado particular ênfase ao desenvolvimento de equipas constituídas por jovens, franqueando-lhes o espaço e as condições para que possam jogar futebol, fomentando a ocupação saudável das horas livres; Actualmente, a Associação mantém em actividade os escalões de Escolinhas, Infantis, Iniciados e Seniores, englobando cerca de 100 atletas, dos quais mais de 70 são jovens; Desde a sua fundação, o  Grupo Desportivo das Fontinhas  tem demonstrado ser uma instituição interessada em dar resposta aos anseios dos jovens que a frequentam, participando activamente na sua formação pessoal. Como reconhecimento da actividade desenvolvida, o  Grupo Desportivo das Fontinhas  foi agraciado com a Medalha de Mérito Desportivo pela Câmara Municipal da Praia da Vitória, no ano de 1993; O  Grupo Desportivo das Fontinhas, fomentando a realização sócio-cultural, tem tido como objectivo a promoção do interesse público através da promoção da valorização da qualidade do serviço prestado à comunidade onde se insere;

(pesquisado no despacho da presidência do Governo Regional dos Açores de 16 Julho de 2008)

Ao Grupo Desportivo das Fontinhas detectou-se que ganhou 7 Campeonatos Regionais e ganhou 2 Campeonatos Nacionais.

 

 

 

Campeão Distrital de Lisboa: União Cultural e Recreactivo de Camarate

 


 

  

 

Campeão Distrital de Santarém: GD Rebocho (Coruche)


 

 

 

 

Campeão Distrital de Aveiro: ADCR Vergada

 

 


 

Bairro S. João

- Vice Campeão de série do Campeonato Distrital de Lisboa da 1 Categoria
- 3 Classificado no Campeonato Distrital de Lisboa da 1 Categoria.
- Atribuição do prémio disciplina

 

 

 

INATEL 1993/94

LIV Campeonato Nacional de Futebol  

 

 


Campeão Nacional: CCD Bombeiros de Velas - Açores

 

 

 

 

Estádio 1 de Maio - Lisboa

2 de Junho de 1994

adversário: Casa do Povo do Machico (Madeira)

 

 

Resultado 0x0

(5x4 nos penalties)


 

 

3  lugar - GDAT Barroca D Alva - em representação da Casa do Povo de Alcochete (Setúbal)



 

 

4 lugar - Penso S. Estevão (Braga)

 


 

 

 

 


 


 

Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Velas da Ilha de S. Jorge Açores, é uma organização com o objetivo de auxiliar e apoiar a população onde se insere em casos de prevenção e resgate por motivos de saúde,acidente ou catástrofes naturais. Mas esta associação é mais que uma formalidade, é um grupo de cidadãos da comunidade local que pretende servir todos com amizade e dedicação. No seu artigo 3 ponto 2 alínea a) dos estatutos 1)  refere que pode desenvolver outras actividades desportivas com outras pessoas singulares ou coletivas, e é aqui que se transforma num CCD do INATEL e aparece a representar o Grupo Desportivo Velense em virtude dos clubes da ilha de S. Jorge nesse ano, não terem participado nas provas federadas da Associação de Futebol de Angra do Heroísmo. 2)  Antonio Fontes treinador de futebol da Casa do Povo de S. João diz na entrevista 3) que o jogo era complicado pois sabia que o adversário tinha bons valores que vinha do futebol associativo e arranjaram a melhor equipa local, com atletas do Grupo Desportivo Velense, o que explica como ocasionalmente aparece a

 

 

Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Velas nas finais nacionais do INATEL e se sagra Campeão nacional e também campeão regional.  

 

 

 

 

 

Ao falar-se de desporto na ilha de S. Jorge, há um clube que salta logo para o centro das atenções trata-se do Grupo Desportivo Velense o clube desportivo mais representativo de S. Jorge, desde logo pelo seu palmarés mas também pela capacidade de organização que sempre patenteou.

1) Estatutos retirado do portal da protecção civil.com

2) Texto retirado do jornal online a União, ficha técnica via oceânica 2007.

3) Do jornal a União de 13 de Maio de 1994

 


 

Campeão Distrital de Lisboa:  União Cultural e Recreativa de Camarate

 

 

 

 

Campeão Distrital de Santarém: Ribatejano Futebol Clube Valadense (Cartaxo)

 

 

 

 

 

Campeão Distrital de Aveiro: CPT da Pousadela (S. Maria da Feira)

 

 

 

 

 

IV Campeonato Internacional de Futebol da (CSIT) - Cesenático Itália 1994

 

Campeão Mundial:

 

 

 

 

 

Bairro S. João

Vice-Campeão de série do Campeonato Distrital de Lisboa da 1 Categoria.
5 Classificado no Campeonato Distrital de Lisboa da 1 Categoria.

Atribuição do prémio disciplina.

 

 

 

 

INATEL 1994/95

LV Campeonato Nacional de Futebol

 

 


Campeão Nacional: GD do Passil - Setúbal

 

 

 

 

Campo do União de Almeirim - Almeirim

25-06-1995

 

 

adversário: Casa Povo Camara de Lobos - Madeira

Resultado 1-0

 

 

3  lugar - Grupo Desportivo das Fontinhas (Casa Povo das Fontinhas) - Açores

 

 

 

4 lugar - Juventude Académico (Braga)

 


 

 

 

 

 

Passil é uma povoação do concelho de Alcochete e do distrito de Setúbal, e é aqui  que se encontra esta colectividade de nome Grupo Desportivo do Passil,

 

 

fundada em 1994 com sede na Casa Cardoso Rua D, n1  possui um campo de futebol de gestão publica que foi inaugurado também em 1994, possui 2 balneários, instalações sanitárias e um bar. Está filiado na AFS (Associação de Futebol de Setúbal) e também no INATEL, é aqui neste campeonato da instituição INATEL que se sagra Campeão Nacional e consegue também um titulo distrital, com a curiosidade do acontecimento ter sido no ano da sua fundação.

(Texto da responsabilidade do BSJoao) 

 

 

 

Campeão Distrital de Lisboa: União Cultural e Recreativa de Camarate

 


 

 

 

Campeão Distrital de Santarém: ARCF Almoster (Santarém)

 

 


 

 

 

 

Campeão Distrital de Aveiro: CCD Arrifana - Hippyes FC (S. Maria da Feira)

 

 

 

 

 

Bairro S. João

 

Campeão de Série do Campeonato Distrital de Lisboa da 1 Categoria.
4 Classificado no Campeonato Distrital de Lisboa da 1 Categoria.

Vencedor 1 Eliminatória do Campeonato Nacional contra Arsenal do Alfeite no Estádio do INATEL em 23/04/1995

Vencedor 2 Eliminatória do Campeonato Nacional contra União de Camarate no Estádio do INATEL em 07/05/1995 

Eliminado na final da 3 Zona do Campeonato Nacional contra CCD Amigos da Luz no Campo do Olivais Sul 14/05/1995

Atribuição do prémio Disciplina.

Vencedor do Troféu Disciplina

 

 

 

INATEL 1995/96

LVI Campeonato Nacional de Futebol

 

 


Campeão Nacional: Vulcanense FC - Setúbal

 

 

 

Campo do Olivais Sul - Lisboa

16 de Junho de 1996


adversário: Casa Povo Camara de Lobos - Madeira

 


 

Resultado 0-0

(4-3 penalties)


 

3 lugar - Juventude Académico (Braga) 

 

 

 

4 lugar -  GD das Fontinhas (Casa do Povo das Fontinhas) - (Açores)

 

 

 

 

 

O nome do Vulcanense apareceu entre 1952 e 1954 contudo não se sabe ao certo a sua origem. Há quem diga que o seu nome surgiu devido a naquele tempo estar ativo o vulcão das capelinhas (Açores) e há ainda, quem diga que enquanto um grupo de amigos que trabalhava numa fábrica de vulcanização de pneus, e que costumava jogar à bola na Praia dos Moinhos costumava gritar: "Nós somos os VULCÕES", "Nós somos os Vulcanenses!" Data oficial da sua fundação 10 de Junho de 1962. Até ao 25 de Abril de 1974 existia apenas a modalidade de Futebol de onze, que apenas disputava jogos particulares e torneios. A partir de 1974 começou a ter modalidades de competição, com atividades regulares durante todo o ano. Distinguiram-se nessa altura o Atletismo, o Andebol e o Karaté. 

 

 

 

 

 

 

Em meados da década de oitenta, adquiriu sede própria, através da cedência de parte das instalações da actual sede pela Câmara Municipal de Alcochete. Com instalações próprias, o número de atletas e de modalidades aumentou significativamente. A doação da sede pela autarquia deu-se durante as comemorações do aniversário do clube, em 10/06/1997.

Número actual de sócios 720

Tem cerca de duzentos atletas em competição.

(Informação recolhida do portal do clube)

 

 

 

Campeão Distrital de Lisboa: Camara Lisboa Clube

 

 

  

 

 

Campeão Distrital de Santarém: CP Rio de Moinhos (Abrantes)

 

 

 

 

 

Campeão Distrital de Aveiro: CCD Arrifana - Hippyes (S. Maria da Feira)

 

 

 

 

Bairro S. João

Vice Campeão de série do Campeonato Distrital de Lisboa da 1 Categoria.
3 Classificado no Campeonato distrital de Lisboa da 1 Categoria

Participação na 1 Eliminatória do Campeonato Nacional contra a Casa Povo de Rio de Moinhos

Eliminado na 2 Eliminatória do Campeonato Nacional contra o URC Camarate

Atribuição do prémio disciplina.

Vencedor do Troféu Disciplina

 

 

 


INATEL 1996/97

LVII Campeonato Nacional de Futebol

 

 

Nota de registo:

A revista Tempo Livre anuncia em Agosto de 1997 o projecto de criação do Centro de Documentação e Informação, para tratamento sistemático das memórias e sua disponibilização aos associados. 

 

 


Campeão Nacional: GD das Fontinhas (Casa do Povo das Fontinhas) - Açores

 


 

 

Estádio 1 de Maio - Lisboa

(Inauguração do Relvado Natural)

15 de Junho de 1997

 

adversário: CCD Arrifana - Hippyes FC - Aveiro  

 

 

Resultado 1x0

 

 

3  lugar - Casa do Povo Graça/Machico (Madeira) 

 

 

4 lugar -  Herdade de Rio Frio (Setúbal)

 

 

cinco dias depois da final é inaugurado oficialmente as obras de remodelação

 

 

 

 

Campeão Distrital de Lisboa: Bairro S. João Atlético Clube

 

 

 


 

João, J.Augusto, Sezinando, Alvarez, Armando, Araujo, Eduino, Laranjeira, Tony e Mendonça (treinador)

Vitor, Jorginho, Livramento, Chiquinho, Caracol, Silva, Pedro, Rui Pedro, Costa e Pita

 

  
4 Classificado de Série do Campeonato Distrital de Lisboa da 1 Categoria.
Campeão Distrital de Lisboa da 1 Categoria.
Isento na 1 Eliminatória para o Campeonato Nacional

Vencedor na 2 Eliminatória para o Campeonato Nacional contra os Académicos (Lisboa)

Eliminado na final da 3 Zona  para o Campeonato Nacional, contra o Almoster (Santarém) 

Atribuição do prémio Disciplina

 

 

Campeão Distrital de Santarém: ARCF Almoster - (Santarém)

 

 

 

 

 

Campeão Distrital de Aveiro: CCD Arrifana - Hippyes (S. Maria da Feira)

 

 

 

 

 

V Campeonato Internacional de Futebol da (CSIT) - Vilnius Lituânia 1997

 

Campeão Mundial:

 

 

 

 

 

 


INATEL 1997/98

LVIII Campeonato Nacional de Futebol

 

 


Campeão Nacional: Grupo Desportivo Bairro da Carapinha - (em representação da Casa do Povo de Santiago do Cacem) - Setúbal

 

 

 

 

Estádio 1 de Maio - Lisboa

 

14 de Junho de 1998

 

adversário: Penso S. Estevão (Braga)  

   

 

Resultado 1-0

 

 

 

3  lugar - Casa do Povo Camara de Lobos (Madeira) 

 

 

 

4 lugar -  Casa do Povo das Doze Ribeiras (Açores)

 

 

 

Campeão Distrital de Lisboa: Andorinha FC

 

 

 

 

 

Campeão Distrital de Santarém: ARC Juv. União Figueirense - Fazendas das Figueiras (Coruche)

 

 


 

 

Campeão Distrital de Aveiro: CCD Arrifana - Hippyes (S. Maria da Feira)

 

 

 

 

 

 Bairro S. João


  
4 Classificado de série do Campeonato Distrital de Lisboa da 1 Categoria

Atribuição do prémio Disciplina.
Vencedor do Troféu Disciplina.

 

 

 


INATEL 1998/99

LVIX Campeonato Nacional de Futebol

 

 


Campeão Nacional: UFC Jardiense - Setúbal

 

 

 

 

Estádio 1 de Maio - Lisboa

 

27 de Junho de 1999

 

adversário: Casa Povo Camara de Lobos - Madeira  

  

 

Resultado 1-0

 

 

 

3 lugar - CCD Pigeirense (Aveiro)

 

 

 

4 lugar - SC Salão (Açores)

 

 

 

 

 

Campeão Distrital de Lisboa: Andorinha FC 

 


 

 

 

Campeão Distrital de Santarém: ADR Paraíso (Azambuja)

 

 


 

 

Campeão Distrital de Aveiro: CCD Pigeirense (S. Maria da Feira)

 

 

 


 

Bairro S. João

 

1 classificado de série do Campeonato Distrital de Lisboa da 1 Categoria.
3 Classificado no Campeonato Distrital de Lisboa da 1 Categoria.

Eliminado na 1 Eliminatória do Campeonato Nacional contra o (ADR Paraíso) de Santarém no Estádio 1 de Maio - Lisboa

 

 

 

 

INATEL 1999/00

LX Campeonato Nacional de Futebol

 

 


Campeão Nacional: CCD Pigeirense - Aveiro

 

 

Estádio 1 de Maio - Lisboa

04 de Junho de 2000


adversário: Casa do Povo Camara de Lobos - Madeira

 

 

 

 

Resultado 1x0

 

 

 

3 lugar - Casa do Povo de Remédios (Açores) 

 

 

 

4 lugar - CCD Boa Esperança (Lisboa)

 

 

 

 

 

 

Pigeiros é uma antiga freguesia portuguesa do concelho de Santa Maria da feira  foi extinta (agregada) pela reorganização administrativa de 2012/2013, (Diário da República, 1. Série, n 19, Reorganização administrativa do território das freguesias Lei n11- A/2013 de 28 de Janeiro anexo I acedido a 19/07/2013) sendo o seu território integrado na união das freguesia de Caldas de S. Jorge e Pigeiros. É nesta região que surge o futebol oficial em 1975. E é o FC de Pigeiros que o joga de 1976  a 1990. Encerrado este capítulo, adere ao futebol do Inatel, muito participado por estas terras desde 1965 (o primeiro Campeão Distrital foi a Casa do Povo de Poutena) e que viriam a ter equipas muito competitivas e sem dúvida hoje,  um distrito muito forte nestes campeonatos. Em 1993, Pigeiros passa a ter um Centro de Cultura e Desporto, CCD Pigeirense, e o seu campo de jogos com o nome de Manuel Oliveira Pé D' Arca.

 

 

 

 

 

Tornou-se rapidamente um campeão de distrito, e fortíssimo no fim de 1999/2000, com o seu primeiro titulo nacional e repetindo por mais duas épocas 2000/2001 e 2001/2002. No ano seguinte 2003, foi convidado a representar o nosso país no Campeonato Mundial de Futebol em Turim Itália.

 

 

 

 

 

 

Em 2008/2009 é vice campeão Nacional e em 2009/2010 obtêm a melhor classificação de sempre 4 lugar, ao voltar a representar Portugal no II CSIT World Sports Games em Tallinn 2010.

 

 

 

 

 

 

Com 10 títulos distritais, 1 Taça Disciplina e 1 Taça Reconhecimento em 2013/2014 voltou a sagrar-se Campeão Nacional continuando a ser um CCD muito competente, competitivo, e dos mais representativos do distrito de Aveiro e do panorama do Futebol do INATEL.

 

(Texto da responsabilidade do BSJoao)

 

 

 

 

Campeão Distrital de Lisboa: CCD Boa Esperança

 


 

Campeão Distrital de Santarém: ADR Paraíso (Azambuja)

 



 

 

Campeão Distrital de Aveiro: CCD Pigeirense (S. Maria da Feira)

 

 

 

 

VI Campeonato Internacional de Futebol da (CSIT) - Sertãozinho Brasil 2000

 

Campeão: Brasil

               

 

 

UFC Jardiense (Setubal) representa Portugal e participa nos Jogos da Confederação Desportiva Internacional do Trabalho (CSIT) associado com o Serviço Social da Industria (SESI) no Brasil de 22 a 27 Maio de 2000, ficando no 11 lugar.

A cidade de Sertaozinho, na regiao de Ribeirão Preto, foi a sede do 6 Campeonato do Mundo para Trabalhadores, realizado entre os dias 18 e 24 de junho, com a participaçao de 16 equipas de futebol de 12 países. Pela primeira a competiçao foi organizada pelo Sesi e pela Confederaçao Esportiva Internacional do Trabalho (CSIT) e realizada fora da Europa. Brasil e Itália tiveram três participantes cada.

Na abertura, um amistoso entre Brasil e Portugal marcou a comemoraçao dos 500 anos do descobrimento do nosso país, jogo realizado no Estádio Frederico Dalmásio, o Fredericao.
 
Os operários-atletas trabalham nas indústrias de seus países, em diversos segmentos. Os representantes brasileiros sao Cosipa, de Cubatao, campeao dos Jogos Regionais do Sudeste, e Calçados Myrabel (RS), campeao dos Jogos Nacionais do Sesi, além do Ceise (Centro das Indústrias de Sertaozinho), que substituiu uma equipa angolana, que desistiu. Os demais países foram: Portugal, França, Lituânia, Letônia, Dinamarca, Austria, Israel, Tunísia, México e Porto Rico.
 
As 16 equipas foram distribuídas em quatro grupos, com jogos em oito campos da cidade, incluindo os de usinas.
 
Nao foram cobrados ingressos e a organizaçao pretendeu motivar as crianças a acompanharem a competiçao. Foi um trabalho de divulgaçao na sociedade, transferindo para as crianças a imagem de heroísmo em ser um trabalhador, explicou Carlos Roberto Liboni, 1.o vice-presidente da Federaçao das Indústrias do Estado de Sao Paulo (Fiesp) e membro do comité organizador da Cam peonato do Trabalhador.

 

 

                                                     

 

  

 

 

Bairro S. João

 

6 classificado de série do Campeonato Distrital de Lisboa da 1 Categoria.
4 Classificado no Campeonato Distrital de Lisboa da 1 Categoria.


 

 

 

 

INATEL 2000/01

LXI Campeonato Nacional de Futebol

 

 


Campeão Nacional: CCD Pigeirense - Aveiro

 

 


 

 

Estádio 1 de Maio - Lisboa

 

17 de Junho de 2001

 

adversário: ACRD Zambujeirense (Odemira)

 

 

Resultado 0x0

(4x2 nos penalties)

 

 

 

3  lugar - Casa do Povo de Camara de Lobos (Madeira) 

 

 

 

4 lugar -  Casa do Povo de Vila Nova (Açores)

 

 


 

Campeão Distrital de Lisboa: GD Companhia Carris 

 

  

 

 

Campeão Distrital de Santarém: CCD Alvega (Abrantes)

 


 

 

Campeão Distrital de Aveiro: CCD Pigeirense (S. Maria da Feira)

 

 

 


 

Bairro S. João

1 classificado de série do Campeonato Distrital de Lisboa da 1 Categoria
4 Classificado no Campeonato Distrital de Lisboa da 1 Categoria 
 

 

 

 

 

INATEL 2001/02

LXII Campeonato Nacional de Futebol

 

 


Campeão Nacional: CCD Pigeirense - Aveiro

 

 

 

 

Estádio 1 de Maio - Lisboa

 

09 de Junho de 2002

 

adversário: Casa do Povo de Vale da Pedra (Santarém) 

      

 

Resultado 1x1

(5x4 nos penalties)

 

 

3  lugar - Casa do Povo de Camara de Lobos (Madeira) 

 

 

 

 

4 lugar -  GD das Fontinhas (Casa do Povo das Fontinhas) - (Açores)

 

 

 

 

 


Campeão Distrital de Lisboa: Ribeira da Lage - Oeiras

 

 

 

 

Campeão Distrital de Santarém: CCD Amoreira (Abrantes)

 

 

 

Campeão Distrital de Aveiro: CCD Pigeirense (S. Maria da Feira)

 

 

 

 

Bairro S. Joao 



 

  
5 Classificado no Campeonato Distrital de Lisboa da 1 Categoria.
Atribuição do prémio disciplina.


 

 


 

INATEL 2002/03

LXIII Campeonato Nacional de Futebol

 

 


Campeão Nacional: GD Valdera (Setúbal)

 

 

 

Estádio 1 de Maio - Lisboa

08 de Junho de 2003


adversário: SC Salão - Açores

 

 

Resultado 2x0

 

 

 


3 lugar - ACR Cardielos (Viana do Castelo) 

 

 

 

4 lugar - Associação Desportiva Os Xavelhas - Camara de Lobos (Madeira)

 

 

 

 

 

 

 

O Grupo Desportivo de Valdera é uma associação desportiva com sede na Rua dos comerciantes na zona de Arraiados, Freguesia do Pinhal Novo no Concelho de Palmela.

 

 

Foi fundada em 18/07/76 e é filiada na AFS Associação de Futebol de Setúbal e no INATEL. É nos campeonatos desta instituição que atinge alguma notoriedade, ao sagrar-se duas vezes campeão distrital do INATEL, e uma vez Campeão Nacional de Futebol também no INATEL.

 

O Estádio do Olival é a casa do Grupo Desportivo de Valdera

 

 

é propriedade da Câmara Municipal de Palmela, e é um dos poucos espaço de divertimento que existem nesta localidade, e está localizado junto à linha ferroviária.

 

 

Este campo de futebol foi recuperado e desde então construíram-se pequenos espaços de lazer, como um bar que é utilizado em dias de jogos de futebol, um parque infantil  e os balneários para os jogadores foram também recuperados, dando a este espaço um local de tranquilidade nesta localidade de Arraiados.

 

 

 

Campeão Distrital de Lisboa:  União Cultural e Recreativa de Camarate

 

 

 

 

Campeão Distrital de Santarém: ADC Arreciadas (Abrantes)

 

 

 

 

 

Campeão Distrital de Aveiro: CCD Pigeirense (S. Maria da Feira)

 

 

 

 

 

 

VII Campeonato Internacional de Futebol da (CSIT) - Turim Itália 2003

Campeão: Austria

 

 

(representante de Portugal CCD Pigeirense - Aveiro)

 



 


 

 Bairro S. Joao


 

  
5 Classificado no Campeonato Distrital de Lisboa da 1 Categoria.
Atribuição do prémio disciplina.


 

 

 

INATEL 2003/04

LXIV Campeonato Nacional de Futebol

 

 


Campeão Nacional: UFC Jardiense - Setúbal

 

 

 

 

Estádio 1 de Maio - Lisboa

em 20-06-04

adversário: Casa do Povo de Camara de Lobos - Madeira

 

 

Resultado 9x1

 

 

 

 lugar - CPT Pousadela (Aveiro) 

 

 

 

4 lugar -  Casa do Povo de Feteiras (Açores)

 


 

 


 

 

 A povoação de Jardia (1) pertence á nova Freguesia do Alto Estanqueiro - Jardia que entretanto foi agregada á Freguesia da Atalaia, do concelho do Montijo, de acordo com a nova reorganização administrativa.

 

 

Neste local se encontra a Associação desportiva de nome União Futebol Clube Jardiense fundada em 1963, e que tem a sua sede e um Campo de futebol de 11 em relva sintética com iluminação, na Rua União Clube Jardiense.

 

 

 

Filiado na AFS - Associação de Futebol de Setúbal e na INATEL, é nesta instituição que esta associação tem um papel de muito relevo ao representar Portugal nos Jogos da Confederação Desportiva Internacional do Trabalho (CSIT) associado com o Serviço Social da Industria (SESI) no Brasil de 22 a 27 Maio de 2000, ficando no 11 lugar.

 

 

 

Ao nível nacional sagra-se por seis vezes campeão distrital, e duas vezes campeão nacional. (1)  O topónimo Jardia pode-se associar à flora, referida em documentos antigos, denominada de járdia (isto é, charneca de rosmaninho, alecrim, jóina, etc.)

 (Texto da responsabilidade do BSJoao)

 

 

 

Campeão Distrital de Lisboa: Esperanças FC - Oeiras

 

 

 

Campeão Distrital de Santarém: ADR Azambujeira (Rio Maior)

 

 

 


 Campeão Distrital de Aveiro: CCD Pigeirense (S. Maria da Feira)

 

 

 

 

 

Bairro S. João


 

5 Classificado no Campeonato Distrital de Lisboa da 1 Categoria.
Atribuição do prémio disciplina.
Vencedor da Taça Disciplina


 
 

 

 

INATEL 2004/05

LXV Campeonato Nacional de Futebol

 

 


Campeão Nacional: CCD Nadais - Aveiro

 


 

Estádio Santiago do Cacem

18 de Junho de 2005


adversário: SC Salão - Açores

 

 

 

Resultado 1x0

 

 

3  lugar - Paço dos Negros (Santarém) 

 

 

 

4 lugar -  Casa do Povo do Caniçal (Madeira)

 

 

 

 

 

 

 

 

Nadais é uma localidade perto de Vila da Feira que pertence á freguesia de S. Martinho de Escapães, distrito de Aveiro. É neste local e no seio da Casa do Povo de Arrifana que é fundado em 1967 uma equipa de futebol de cariz informal e popular. Na origem (1966) está um clube popular designado por RangersApós alguns anos de inactividade ressurge em 1999 no Campeonato de Futebol do INATEL constituindo-se como um  CCD que se chamaria de CCD Nadais - Centro Cultural e Desportivo de Nadais com a sua sede na  Rua da Estrada Real, 848, em Escapães, com os seus jogos a serem realizados no campo de futebol, de nome Amadeu Joaquim Gonçalves. Torna-se uma instituição de referência do distrito de Aveiro ao sagrar-se uma vez campeão nacional, é duas vezes vice campeão nacional, conquista dois títulos distritais, ganha uma Taça Reconhecimento, e um dos seus momentos altos é a participação no VIII Campeonato do Mundo de Futebol em Salzburg na Áustria. Tem por cores de afeição o azul e o branco. 

 

 

 

Campeão Distrital de Lisboa: Clube Millennium BCP

 


 

 

 

Campeão Distrital de Santarém: ADR Azambujeira (Rio Maior)

 

 

 

 

Campeão Distrital de Aveiro: GD Pessegueiro do Vale

 


 

 

 Bairro S. Joao


 

  
5 Classificado no Campeonato Distrital de Lisboa da 1 Categoria.
Atribuição do prémio disciplina.

 

 


 


INATEL 2005/06

LXVI Campeonato Nacional de Futebol

 

 


Campeão Nacional: ADCR Paço dos Negros - Santarém

 

 

 

 

Estádio Municipal de Almeirim

11 de Junho de 2006


adversário: Casa do Povo de Feteiras - Açores

 

 

Resultado 3x0

 

 

3  lugar - Juventude Académico (Braga) 

 

 

 

 

4 lugar - Casa do Povo do Caniçal (Madeira)

 

 

 

 

 

Estendendo-se por uma faixa de terreno, o lugar de Paço dos Negros pertence à freguesia de Fazendas de Almeirim, encontrando-se situado entre a sede da freguesia e a Ribeira de Muge, num lugar conhecido por Casal dos Frades.

 

 

É neste local que é fundado em 23 de Novembro de 1984, a Associação Desportiva Cultural e Recreativa Paço dos Negros, que usufrui de um Campo proprio de Futebol e um Ringue Polidesportivo, tem uma oferta desportiva de actividades regulares muito interessante e de inegável valor para as gentes daquela região, como Karate, Pesca Desportiva, Futsal Feminino, Futebol de formação.

 

 

De salientar que existe também um rancho foclórico de nomeada, mas não se consegui-o apurar se pertenceria á Associação.

Todavia é de facto a sua equipa de Futebol a participar no Campeonato da Fundação INATEL do distrito de Santarém outro distrito muito poderoso e competitivo, que realça de sobremaneira.
Apesar do registo actual encontrado de apenas um Campeonato Distrital,  a glória desta asssociação são os dois titulos de campeão nacional, e participa r
epresentando Portugal no I CSIT World Sports Games em Rimini - Itália, obtendo um honroso 6 lugar, perante outros paises como Brasil campeão Mundial, Dinamarca, Russia, Itália, Austria.

 

 

Uma participação muita activa em três anos seguidos, que certamente nunca esquecerão.

(texto da responsabilidade do BSJoao)

 

 

 

Campeão Distrital de Lisboa: Craques de Caneças  

 


 

 

 

Campeão Distrital de Santarém: ADCR Paço dos Negros (Almeirim)

 

 

 

 

Campeão Distrital de Aveiro: Arrifanenses FC (S. Maria da Feira)

 


 

 

 

 

 Bairro S. João


Chiquinho, Edson, J. Mendonça, Tony, Mário, Eduardo, Luis, João, Fredy e Mendonça (treinador)

Zé Rui, André, Carlos Tiago, Madaleno, João, Saldanha e Fernando

 


1 Classificado de Série do Campeonato Distrital de Lisboa da 1 Categoria.
Vice Campeão Distrital de Lisboa 1 Categoria.
Eliminado na 1 Eliminatória do Campeonato Nacional contra a Azambujeira (Santarem).
Atribuição do prémio disciplina.
Vencedor do troféu disciplina.


 
 

VIII Campeonato Internacional de Futebol da (CSIT) - Salzburg Austria 2006

Campeão: Tupy Fundições (Brasil)

 

 

 

 

Tupy Fundições

Ter o desporto como ferramenta de gestão é o que faz a TUPY. Há mais de 50 anos a empresa apoiou a formação da primeira equipa de futebol de funcionários e daí para frente não parou mais.

A Associação Atlética Tupy (AAT) fica defronte da empresa, em Joinville, e dispõe de 19 mil m2 de área construída. Nesse ambiente, tanto é possível praticar exercícios apenas para manter a forma física, quanto se pode tornar um craque no desporto. E craques é o que não falta, integrando equipas de futebol, futsal, vôlei de praia e bolão, ou se destacando, individualmente, em modalidades como o atletismo e o ténis. Ao todo, são 34 modalidades, o que faz com que a (AAT) amplie a cada dia, a sua galeria de troféus e medalhas.

Funcionários-atletas da TUPY se destacaram em campeonatos amadores e já conquistaram títulos mundiais. O caminho que os tem levado a essas realizações está, entre outras, nas competições promovidas no Brasil pelo SESI - Serviço Social da Indústria e, no exterior, pela Confederação Sportiva Internacional do Trabalho (CSIT). O SESI, assim como a TUPY, vê no desporto um instrumento capaz de estimular o espírito de equipa, a autodisciplina e a capacidade de superar desafios, qualidades que também se aplicam ao dia a dia de trabalho.

 

 

 

 

(representante de Portugal CCD Nadais - Aveiro)

 


 

 

 

INATEL 2006/07

LXVII Campeonato Nacional de Futebol

 

 


Campeão Nacional: ADCR Paço dos Negros - Santarém

 

 


 

 Estádio 1 de Maio

 

17 de Junho de 2007

 

adversário: Casa do Povo do Caniçal - Madeira 

    


 

Resultado 0x0

(4x2 nos penalties)

 

 

3  lugar - CCD Lavandeira (Aveiro) 

 


 

 

4 lugar - SC Salão (Açores)

 


 

 



Campeão Distrital de Lisboa: Clube Millenium BCP

 


  

 

Campeão Distrital de Santarém: ADR Azambujeira (Rio Maior)

 

 

 

 

Campeão Distrital de Aveiro: CCD Pigeirense (S. Maria da Feira)

 

 

 

 

IX Campeonato Internacional de Futebol da (CSIT) - Pisa Itália 2007

Campeão Mundial: Eletro do Nordeste (Brasil)

 

 

 


Bairro S. Joao


1 Classificado de série do Campeonato Distrital de Lisboa da 1 Categoria.
4 Classificado do Campeonato Distrital de Lisboa da 1 Categoria.
Atribuição do prémio disciplina.
Vencedor do troféu disciplina.



 

 

 

INATEL 2007/08

LXVIII Campeonato Nacional de Futebol

 

 


Campeão Nacional: CCD Lavandeira - Aveiro

 

 

 

 

Estádio 1 de Maio - Lisboa

08 de Junho de 2008

adversário: Casa do Povo de Camara de Lobos - Madeira

 


 

Resultado 0x0

(4x2 nos penalties)


 

 

3  lugar - ACDR Azambujeira (Santarém) 

 


 

 

4 lugar - Casa do Povo de Feteiras (Açores)

 

 

 

 

 


 

A A.C.D.L. S. JOÃO DE VER - ASSOCIAÇÃO CULTURAL E DESPORTIVA DA LAVANDEIRA, S. JOÃO DE VER, iniciou-se em 26/03/1976 com a designação de Os Solitários ; envolvendo ao todo vinte e cinco atletas e dez dirigentes, que se organizaram e se tornaram ativos na área do futebol  amador de onze, organizando e participando em múltiplos torneios, e que se mantiveram unidos e em atividade até 1990, altura em que se oficializou com a denominação de Clube Desportivo da Lavandeira, por escritura pública de 25/05/1990 com alteração dos estatutos em 25/05197 passou a designar-se CENTRO DE CULTURA E DESPORTO DA LAVANDEIRA. Em 1993 a equipa de Futebol, já marcava presença nos campeonatos do INATEL tendo no ano seguinte subido á 1 divisão, da qual só sairia por duas vezes em épocas interpoladas. No ano de 2000 participou na 2 divisão do INATEL, sagrando-se Campeão Distrital. Em 2006/07 chegou á fase final em Lisboa alcançandoo 3 lugar. Em 2007/08 chegou novamente á fase final em Lisboa sagrando-se desta vez Campeão Nacional.

(Informação recolhida do portal do CCD)

 

Actualmente o clube ganhou uma reputação tremenda no principal escalão da 1 divisão , pertencendo ainda a um dos mais poderosos distritos a disputar os Campeonatos de Futebol da Fundação INATEL. Conquistou um titulo de Campeão Nacional e um titulo de Campeão Distrital. 

 

 

 

 

 

Campeão Distrital de Lisboa: UDJ de Vila Fria - Oeiras



 

 

 

Campeão Distrital de Santarém: ADR Azambujeira (Rio Maior)

 

 

 

 

Campeão Distrital de Aveiro: CCD Pigeirense (S. Maria da Feira)

 

 

 

 

 


 

   

  

I CSIT WORLD SPORTS GAMES RIMINI 2008

 

Campeão Mundial: AGE Construções (Brasil)

 

 

 


Paços dos Negros (Santarem) representa Portugal e participa nos Jogos da Confederação Desportiva Internacional do Trabalho (CSIT) em Rimini - Itália - de 29 Junho a 06 de Julho 2008, obtendo o 6 Lugar.

 

 

 

 

 

 

 

Bairro S. Joao


 

  
5 Classificado de série do Campeonato Distrital de Lisboa da 1 Categoria.
2 Classificado de série da 2 fase apuramento de descida, do Campeonato Distrital de Lisboa da 1 Categoria.
Atribuição do prémio disciplina.


 


 
 

INATEL 2008/09

LXIX Campeonato Nacional de Futebol

 

 


Campeão Nacional: Tigres do Cartaxo - Santarém

 

 

 

Arbitros de Lisboa chefiados por Antonio Cardoso, com Vitor Soromenho delegado do INATEL

 

Estádio 1 de Maio - Lisboa

10 de Junho de 2009

adversário: CCD Pigeirense - Aveiro

 

 

Resultado 0x0

(3x0 nos penalties)

 

 

 

3 lugar - SC Salão (Açores) 

 

 

 

4 lugar - Casa do Povo de Camara de Lobos (Madeira)

 

 

 

 


 

 

Os Tigres Futebol Clube do Cartaxo são uma Associação Desportiva fundada em 2006 que participou no Campeonato Distrital de Futebol de Santarém sobre o código 4914, e posteriormente no Campeonato de Futebol da Liga INATEL.  Esta associação encontra-se no concelho de Santarém, na localidade do Cartaxo. Tem a sua sede instalada na Quinta de Santo António, na Ribeira do Cartaxo, e é propriedade de Alves Gomes conhecido empresário do mundo da agropecuária. Presidente, Treinador, e Dirigente, foi sempre ligado ao Futebol amador, nomeadamente ao Sport Lisboa Benfica do Ribatejo, investiu numa espécie de mini centro de estágio num local onde, existem ao todo 15 quartos duas salas de refeição, casas de banho, balneário e um salão polivalente, e ainda um campo de futebol com o seu nome, nessa sua propriedade que pertenceria a um familiar a colectividade passou a ser rendeira gratuita das instalações, responsabilizando-se pelas obras de recuperação da herdade. (1) Na época de 2008/2009, sagrou-se Campeão Nacional de Futebol do INATEL, para no ano seguinte desistir de participar no Campeonato do Mundo de Futebol para Trabalhadores na Lituânia em 2010, onde por direito próprio tinha sido convidado pela Fundação INATEL  a representar o nosso País, em tão valoroso evento. Entretanto esta associação acaba por desistir de participar nos Campeonatos de Futebol da Fundação INATEL.

 

 

Texto da responsabilidade do BSJoao

(1) Consultado Jornal O Mirante de 28-08-2003

 

 

 

Campeão Distrital de Lisboa: GD Santander Totta

 

 

 

 

Campeão Distrital de Santarém: ADR Azambujeira (Rio Maior)

 

 

 

 

Campeão Distrital de Aveiro: CCD Pigeirense (S. Maria da Feira)

 

 

 

 

Bairro S. Joao

  
3 Classificado de série do Campeonato Distrital de Lisboa da 1 Categoria.
7 Classificado de série da 2 fase de apuramento do campeão, do Campeonato Distrital de Lisboa da 1 Categoria.
Vencedor do Troféu Disciplina.

 

 

 

 

INATEL 2009/10

LXX Campeonato Nacional de Futebol

 

 


Campeão Nacional: ADR Azambujeira - Santarém

 

 

 

 

Estádio 1 de Maio -Lisboa

13 de Junho de 2010

adversário: ARCF Almoster - Santarém

 

 

Resultado 3x1

 

 

 

3 lugar - Bairro Argentina (Madeira)

 

 

 

 

4 lugar - CCD Pigeirense (Aveiro)

 

 

 

 


 

 

 

ACDR de Azambujeira é uma Associação Desportiva da freguesia do mesmo nome conhecida também pelos seus interessantes e belos moinhos, e pertencente ao Concelho de Rio Maior. A Associação foi fundada em 04-05-1985 e é no Futebol do INATEL durante a década de 2000 que atinge o seu notável historial de se sagrar uma vez campeão nacional, e de se sagrar seis vezes campeão do distrito de Santarém.

 

 

 

 

 

O seu campo de futebol  encontram-se na Rua Cidade de Rio Maior - Alfouves, Rio Maior. O piso é de areia, sem iluminação, com vedação precária, e marcações pouco visíveis, existe também um bar de apoio, e WCs.

 

     

 

 


 

Campeão Distrital de Lisboa: CCD Boa Esperança

 

 

 

 

Campeão Distrital de Santarém: ADR Azambujeira (Rio Maior)

 

 

 

Campeão Distrital de Aveiro: CCD Pigeirense (S. Maria da Feira)

 

 

 

 


 

 

II CSIT WORLD SPORTS GAMES TALLINN 2010

 

Campeão Mundial: Metalurgica Frum (Brasil)

Ex-jogadores brasileiros com passagem por clubes profissionais da primeira divisão tiveram a oportunidade de se sagrarem campeões mundiais de futebol. São trabalhadores-atletas da Metalúrgica Frum, fabricante de autopeças de Extrema, Minas Gerais, que representaram o Serviço Social da Indústria (SESI) o INATEL do Brasil, no torneio de futebol dos jogos da Confederação Esportiva Internacional do Trabalho (CSIT), em Tallin, na Estónia.

Todos os 18 atletas de futebol inscritos no mundial da Estónia jogaram em clubes profissionais. O técnico, Anagib Rubens da Silva, diretor de recursos humanos da Frum, jogou no Sorocaba e no São Bento, clubes da segunda divisão paulista.

 

veja reportagem sobre os vencedores

http://youtu.be/lDvI1JtkwM8

 

 

 

 

 

CCD Pigeirense (Aveiro) representa Portugal (em substituição dos Tigres do Cartaxo que depois de se sagrarem Campeões Nacionais desistiram dos Campeonatos da Fundação INATEL) e participa nos Jogos da Confederação Desportiva Internacional do Trabalho (CSIT) em Tallinn -Estonia - de 01 Agosto a 08 de Agosto 2010, obtendo o 4 Lugar a melhor classficação de sempre de participações Internacionais em representação de Portugal.
 

 


 


 

Bairro S. Joao


 

2 Classificado de série da 1 fase da Taça Fundação INATEL
6 Classificado de série da 2 fase de apuramento do campeão Distrital, da Taça Fundação INATEL



 

        

 

                                                                                                                                   

INATEL 2010/11

LXXI Campeonato Nacional de Futebol

 

 


Campeão Nacional:  ARCF Almoster - Santarém

 

 

 

 

Estádio Municipal de Oeiras

04 de Junho de 2011

adversário: CCD Nadais - Aveiro

 


 

Resultado 1x1

(4x3 nos penalties)


 

 

3  lugar - CCD Faro do Alentejo (Beja) 

 


 

 

 

4 lugar - CCD FC Paradela (Coimbra)

 


 

 

 


 

 

A Associação Recreativa Almosterense, (A.R.A) foi fundada em 27/03/50 e a 25/04/1974 foi criado o Centro de Encontro e Desenvolvimento (C.E.D), que em 1975 se fundiram com o nome de Associação Recreativa e Cultural da Freguesia de Almoster,

 

                              

 

ficando como data de aniversário a mais antiga, por despacho de 24/10/87, publicado D.R., II série, de 5/11/87, nos termos dos art. 2 e 3 do D.L. 460/77, de 7/11, a ARCFA foi considerada Entidade de Utilidade Pública.
Campo Futebol do Serrado, Campo de futebol de 11 pelado com medidas de 105X65,62m Sede social, na Calçada do Convento, composta de salão com palco e cave de 19X14m Bar ARCFA-Praça Vasconcelos Coutinho-Almoster.

 

 

Este simpático clube do distrito de Santarém um dos distritos mais poderosos e competitivos a disputar os Campeonatos da Fundação INATEL, é dos mais prestigiantes do distrito, tendo-se sagrado uma vez campeão Nacional e com registos até este momento, de cinco vezes campeão Distrital.

(Informação recolhida do portal da Associação e visita a Almoster)

 

 

 

Campeão Distrital de Lisboa: Biqueiras D áço

 

 

 

 

 

Campeão Distrital de Santarém: ARCF Almoster (Santarém)

 


 

 

Campeão Distrital de Aveiro: CCD Nadais (S. Maria da Feira)

 

 

 

 

 

Bairro S. Joao


 

   
2 Classificado de série da 1 fase da Taça Fundação INATEL
4 Classificado de série da 2 fase de apuramento do campeão Distrital, da Taça Fundação INATEL



 

Arquivo INATEL (Registo)

 

No âmbito da instalação do arquivo da INATEL no palácio do Barrocal em Évora, foi assinado um protocolo com a Direcção Geral dos Arquivos Portugueses, entidade que dispõe dos técnicos adequados ao projecto de identificação, avaliação, organização, descrição e disponibilização do acervo documental da Fundação. O acordo foi rubricado pelo Director Geral da DGAP Silvestre Lacerda, e por Vitor Ramalho e Cristina Baptista, respectivamente Presidente e Administradora da INATEL.

(Texto extraido da Revista Tempo Livre de Julho/Agosto de 2011) 

 

 

 

 

 

 

INATEL 2011/12

LXXII Campeonato Nacional de Futebol

 







Campeão Nacional: Biqueiras D áço - Lisboa

 

 

 

 Estádio 1 de Maio -Lisboa

 

09 de Junho de 2012

 

adversário: CCD Nadais - Aveiro 

     


 

Resultado 4x0

 

 

 

3  lugar - ARCF Almoster (Santarém) 

 


 

 

4 lugar - CCD Lavandeira (Aveiro)

 


 

 

 


 

Campeão Distrital de Lisboa: Biqueiras D áço

 

 

 

 

Campeão Distrital de Santarém: ARCF Almoster (Santarém)

 

 

 

 

Campeão Distrital de Aveiro: CCD Lavandeira

 

 

 

 


Bairro S. Joao


 


2 Classificado de série da 1 fase da Taça Fundação INATEL
3 Classificado, da Taça Reconhecimento da Agência de Lisboa da Fundação INATEL



 


 

III CSIT WORLD SPORTS GAMES VARNA - BULGÁRIA 2013

 

Campeão Mundial: SSRTU ROSSIYA - Russia

 

 

 

 

Portugal não teve representante

Face ás grandes restrições financeiras que enfrentaremos em 2013 a Fundação INATEL não apoiará financeiramente os CCDs e atletas que optarem por participar, mantendo todo o apoio de logistica, organização e acompanhamento relacionados com a participação nestes jogos mundiais.

 

Veja video do evento

http://www.youtube.com/watch?v=9Y5ZBz0NtDA

 

 

 

 

 

INATEL 2012/13

LXXIII Campeonato Nacional de Futebol

 

 


Campeão Nacional: Biqueiras D 'aço - Lisboa

 

 

 

 

Estádio 1 de Maio

23 de Junho de 2013

adversário: CCD Lavandeira - Aveiro

 


 

Resultado 4x2


 

 

3  lugar - Graça Divor (Évora) 

 


 

 

4 lugar - CPCD Sentieiras (Santarém)

 


 

 

 

 

 

 

Durante o ano de 1979, nos torneios de futebol do CIF, Agostinho Pereira de seu nome fundou o FC Biqueiras D áço, presidente até aos dias de hoje e tendo como apoio José Monteiro, participaram activamente no referido torneio e por lá andaram até á época de 2010/2011, onde por convite de algumas figuras da época ligadas á Direcção da Fundação INATEL, vieram competir nos Campeonatos de Futebol pela Delegação de Lisboa, que há 28 anos  não conseguia ganhar um Campeonato Nacional.

Recheada sempre de bons executantes embora quase todos na casa dos 40 anos, e do mundo do futebol profissional, cedo se percebeu que dominariam o Futebol na Fundação INATEL.

Nessa primeira época sem estarem devidamente registado ou estatutariamente legais, entraram com o nome de GAN/Biqueiras D áço, já com a prova a decorrer (6 Jornada) e acabaram por se sagrar Campeões Distritais de Lisboa envolto em alguma polémica, por se entender na altura que teriam jogado com um atleta mal inscrito.
Para o apuramento do Campeão Nacional foi novamente envolto em  polémica por causa de marcações de campos pelados e de incompatibilidades de horários de jogos nas eliminatórias do Campeonato Nacional, acabaram por não comparecer ao jogo das meias finais.

Na época de 2011/2012, é formalmente aceite como Associação dos Funcionários da Pina Manique Sports Team, Lda, FC Biqueiras D áço, constituida em Novembro de 2011, com sede na Rua Professor Manuel Viegas Guerreiro, 4 Loja C 1600-809 em Telheiras - Lisboa.

A sua poderosa equipa de Futebol viria a dominar também a época seguinte de 2012/2013, fazendo a proeza de em três anos ter ganho três Campeonatos Distritais, e ter sido Bi - Campeão Nacional.


Nesse mesmo ano para o alivio de muitos e tristeza de alguns, e quando se pensava que este clube seria um valor acrescentado aos Campeonatos da Fundação INATEL, incompatibiliza-se com a delegação de Lisboa e com a direcção da Fundação e sai, volta  a disputar a Liga Side Line events e a Liga Masters 35 tambem da Side Line events, onde paralelamente nos anos anteriores já disputava essa mesma Liga.
Uma passagem curta como a muitos aconteceu.

(texto da responsabilidade do BSJoao com o devido conhecimento dos visados)

 

 

 

Campeão Distrital de Lisboa: Biqueiras D ' aço

 

 



 

Campeão Distrital de Santarém: ARCF Almoster (Santarém)


 

 

 

 

Campeão Distrital de Aveiro: ADRAC Rego (Oliveira do Bairro)

 

 

 


 

 Bairro S. Joao


 


2 Classificado de série da 1 fase da Taça Fundação INATEL

4 Classificado no Campeonato Distrital de Lisboa


 

 

 

 


INATEL 2013/14

LXXIV Campeonato Nacional de Futebol

 

 


Campeão Nacional: CCD Pigeirense (Aveiro)

 

 

Estádio Municipal da Maia - Porto 

 

21 de Junho de 2014

 

adversário: Graça Divor (Évora) 

 

 

Resultado: 6x1 

 

 

3  lugar - Treze Montalegre/ADR Pasteleira (Porto)

 


 

 

4 lugar - CPCD Sentieiras (Santarem)




 

Campeão Distrital de Lisboa: GDC Trabalhadores da Petrogal      

 


 

 


 Campeão Distrital de Santarém: ADCR Paço dos Negros (Almeirim)

 

 

 

 

Campeão Distrital de Aveiro: CCD Pigeirense (S. Maria da Feira)

 

 

 

 

 

Bairro S. João



4 Classificado de série da 1 fase do Campeonato Distrital de Lisboa

Vencedor da Taça Reconhecimento da Delegação de Lisboa


 

 

Vencedor da Taça Disciplina

Á nossa maneira

Esta é a nona, esta é a forma de estar que temos no Futebol da Fundação INATEL, são 33 anos de muito orgulho, e de podermos contribuir para a boa imagem desta instituição.

 

 

 

 

 

INATEL 2014/15

LXXV Campeonato Nacional de Futebol
 

 

 

Taça dos Campeões da Fundação INATEL (I Edição)

25 e 26 Outubro de 2014 - Foz do Arelho - Nadadouro

 

 

Campeão: ADCR Paço dos Negros (Santarém)

 

 


 


Campeão Nacional: CD Lousado (Braga)

  



Campo do Salgueirinho - GAVIÃO 

 

21 de Junho de 2015

 

adversário: Graça do Divor (Évora)

 

 



3  lugar - Altis Praxe (Porto)





4  lugar - Alferrarede a Velha (Santarém)







Campeão Distrital de Lisboa: GDC Trabalhadores da Petrogal

 



 


Campeão Distrital de Santarém: ADCR Paço dos Negros (Santarém)

 


 

 

Bairro S. João

Vice Campeão de série da 1 Fase do Campeonato Distrital de Lisboa

Vice Campeão Distrital de Lisboa



 



IV CSIT WORLD SPORTS GAMES ITALIA - LIGNANO SABBIADORO 2015

 

Campeão Mundial: IRAN MEN F.IRN - Irão




2 lugar

Michoacan (Mexico)


3 lugar

Aretuseo Messina (Itália)


4 lugar

CCD Pigeirense (Portugal)





INATEL 2015/16

LXXVI Campeonato Nacional de Futebol
 

 




Campeão Nacional: GDC Seiça (Santarém)




Estádio 1 de Maio - Lisboa

 

26 de Junho de 2016

 

adversário: CCD Pigeirense (Aveiro)

 


 



3  lugar - GDC Faro do Alentejo (Beja)





4  lugar -SC Arcoense (Évora)






Campeão Distrital de Lisboa: GDC Trabalhadores da Petrogal







Campeão Distrital de Santarém: CCD Amoreira (Santarém)





Bairro S. João




Vice Campeão Distrital de Lisboa




INATEL 2016/17

LXXVII Campeonato Nacional de Futebol
 

 




Campeão Nacional: GD de Seiça 




Estádio de Ramalde - Porto

 

09 de Julho de 2017

 

adversário: CCD Nadais 

 


 



3  lugar - CD Vilarinho (Braga) 





4  lugar - ACRIF (Braga)





Campeão Distrital de Lisboa: Bairro S. João Atlético Clube






Campeão Distrital de Santarém: JU Figueirense (Santarém)






V CSIT WORLD SPORTS GAMES RIGA - LETÓNIA 2017

 

Campeão Mundial: GDC SEIÇA - Portugal